A greve dos Servidores Públicos Municipal de Guiratinga (110 Km de Rondonópolis), já passa de 20 dias e os profissionais ainda não sabem quando devem retornar ao trabalho. A paralisação tem como objetivo a falta de reposição salarial.

Apenas os serviços essenciais em 30% estão sendo mantidos, respeitando a continuidade do serviço público.

Segundo informações do presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Municipal de Guiratinga (STSPMG), Silvani de Moraes, o reajuste deveria ser de 6,2 % e o prefeito havia feito uma proposta de reajustar 1% em fevereiro de 2014. “No dia 12 de novembro o prefeito fez uma nova proposta de adiantar o reajuste de 1% para o mês de novembro, porém a sugestão não foi aceita” afirma o presidente.

Leia também:  No primeiro semestre, população envia 11 mil mensagens à Rede de Ouvidorias em MT

A programação segue com uma assembleia do Sindicato nesta quarta-feira (20) para discutir sobre o andamento da greve.

Os servidores reivindicam por Reajuste Inflacionário dos vencimentos de todos os servidores referente ao ano 2012/2013, maior segurança no trabalho, melhores condições de trabalho (reforma das unidades de secretarias/relógio ponto/manutenção dos veículos e equipamentos das Secretarias), desvio e acúmulos de funções nas Secretarias e abonar as faltas dos dias que os trabalhadores estirem em movimento paredista.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.