Johny Hendricks está contando os minutos para disputar o cinturão dos meio-médios do UFC neste sábado, em duelo contra Georges St-Pierre no MGM Grand Garden Arena, em Las Vegas (EUA). Às vésperas do evento, o americano se diz muito ansioso para entrar no octógono e chocar o mundo:

– Mal posso esperar para lhe dar uma surra. Quero que os olhos dele rolem para o fundo de sua cabeça – disse o desafiante, em bate-papo com jornalistas.

A agressividade de Hendricks ganhou motivação extra desde que ele e GSP passaram a trocar acusações e ofensas mútuas sobre a participação de ambos em testes antidoping. Tudo começou quando GSP convidou Hendricks para participar de um teste voluntário com o objetivo de provar a sua honestidade com o esporte. Hendricks e GSP então chegaram a um acordo de se submeterem aos testes conduzidos pela WADA (Agência Mundial Antidoping), mas o canadense voltou atrás e propôs que os exames fossem feitos por intermédio de uma outra agência – a VADA (Associação Voluntária Antidoping). Desconfiado do relacionamento de GSP com a agência, Hendricks rejeitou a proposta e passou a ouvir uma série de críticas e insinuações por parte dos fãs e do próprio campeão.

Leia também:  Brasil vence a Holanda e tem desafio mortal contra os Estados Unidos

Nesta quarta-feira, durante os treinos abertos do UFC 167, as discussões ganharam mais um capítulo. O desafiante protagonizou uma discussão acalorada com um repórter canadense, que insistia em criticar a postura do atleta por rejeitar o teste.

– Eu estive limpo a minha vida toda! E aí, de repente, um cara que não me conhece e que tem sido acusado de usar esteróides nos últimos seis anos me escolhe e decide que eu devo estar usando algo só porque eu não quero me testar na VADA? Como assim? A Comissão Atlética de Nevada me disse para não fazer o teste da VADA. Você acha que eu vou acreditar no meu oponente ou na comissão, que não tem nada a ganhar com isso?
O repórter respondeu que confiaria na agência, ao que Hendricks retrucou:

Leia também:  Holloway vence a luta contra José Aldo

– Você diz isso porque é canadense! – arrancando risos dos jornalistas antes de fazer uma pausa por alguns instantes e prosseguir:

– Eu não tenho respeito por alguém que insinua que estou usando esteróides quando não sabe nada a meu respeito. Alguém já me acusou de fazer uso disso? Nos últimos seis anos GSP é que tem sido acusado de usar algo. Ele sabe disso, eu sei disso, e se eu conquistar o cinturão no sábado, eu definitivamente vou para a WADA, porque vou poder pagar por isso, e porque eles mantêm os resultados dos seus testes por 12 anos. Se você quer fazer isso, faça direito. Se você não quer fazer, quem liga? Não coloque meu nome na lama, porque você passou os últimos seis anos com medo de se submeter a esse tipo de teste. E tem mais: quando eu entro no octógono, ainda tenho o abdômen trincado? Veja as minhas fotos. Sou gordo, e adoro ser. Sou um cara gordinho. Eu pareço muito bem agora, que estou pesando 83 kg. Pareço forte, mas eu estava vendo as minhas fotos da luta contra (Carlos) Condit e pensei: “Cara, você é gordo!”. Você não consegue ver todo o seu abdômen definido. Você não ganha de sete a nove quilos para uma luta e ainda fica daquele jeito. Todo mundo incha um pouco. Você não consegue colocar nove quilos de água no seu corpo sem inchar.

Leia também:  Academia e União vão disputar o Estadual Sub-17

O UFC 167 será realizado no MGM Grand Garden Arena, na noite deste sábado. O canal Combate transmite o evento ao vivo a partir das 21h30m (horário de Brasília), e o Combate.com acompanha tudo em Tempo Real, além de transmitir o primeiro duelo do card preliminar (Cody Donovan x Gian Villante). Na sexta-feira, a pesagem ocorre a partir das 22h, com transmissão ao vivo do canal Combate e do Combate.com.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.