A dois anos e meio dos Jogos Olímpicos de 2016, o Rio de Janeiro já tem todos os seus locais de competição definidos. Nesta quinta-feira, durante a oitava rodada de reuniões de preparação para o evento, com a participação de membros da Comissão de Coordenação do Comitê Olímpico Internacional (COI), as últimas questões pendentes foram resolvidas. O prefeito Eduardo Paes comparou a cidade brasileira com Londres, sede da última edição, e afirmou que o Rio está adiantado.

– A gente acabou de receber uma grande notícia agora. A decisão do último estádio a ser construído em Londres foi tomada dois anos antes dos Jogos. E a cidade do Rio de Janeiro, com a reunião desta quinta, fechou todos os locais onde serão realizadas as competições. Na história das Olimpíadas, principalmente comparando com Londres, estamos com quase um ano de vantagem. Isso mostra o adiantado das decisões que o Comitê Organizador, os governos e o Comitê Olímpico têm tomado aqui no Rio de Janeiro.

Leia também:  Campeonato de futebol society acontece em zona rural de Rondonópolis

As últimas questões que faltavam bater o martelo com a presidente da comissão, Nawal El Moutawakel, e Gilbert Felli, diretor-executivo da entidade, eram os locais de competição da canoagem slalom, do polo aquático e do ciclismo contra o relógio. Nesta quinta, ficou resolvido que a canoagem permanece em Deodoro; as preliminares do polo aquático serão no Parque Aquático Julio Delamare; e a largada e chegada do ciclismo serão em Copacabana.

– O slalom continua no Rio. A gente tinha a possibilidade dele ir para Foz do Iguaçu, mas houve uma decisão no sentido dele ficar no Rio de Janeiro. Algumas dúvidas que ainda existiam foram sanadas da última reunião para essa. O que contrasta com Londres, que só tomou a decisão final de tudo faltando dois anos paras as Olimpíadas. Nós, com três anos, já estamos com tudo isso definido – comemorou Paes, no intervalo da rodada de reuniões desta quinta, na sede do Comitê Rio-2016, no Rio de Janeiro.

Leia também:  Palmeiras assume a vice-liderança após vencer Grêmio fora de casa

No dossiê de candidatura, a canoagem estava prevista para Deodoro. Nos últimos meses, porém, foi cogitado aproveitar a raia de Foz do Iguaçu.

Mas, nesta quinta, foi confirmada a permanência do esporte no Rio. Já o polo aquático, que antes seria disputado no Maria Lenk, agora passa a ter suas preliminares disputadas no Julio Delamare, que não será mais demolido. A largada e chegada do ciclismo contra o relógio estavam programadas para o Aterro do Flamengo, mas a sugestão da Federação Internacional de Ciclismo de mudar para a praia de Copacabana foi aceita oficialmente.

O presidente do Comitê Rio-2016, Carlos Arthur Nuzman, também comemorou a finalização da definição de todos os lugares de competição.

– Hoje foi um dia excepcional pela aprovação de todas as instalações esportivas e pela declaração do COI de que o Rio é a cidade que se antecipou mais do que todas as cidades que organizaram os Jogos antes, inclusive em relação a Londres. Eu queria deixar esse reconhecimento ao Agberto Guimarães (diretor de esportes) e toda a sua equipe. Nós estamos muito felizes com isso.

Leia também:  Brasil começa a Copa enfrentando Suíça, Costa Rica e Sérvia

Reforma do Ladetec deve ficar pronta em abril

Na reunião sobre doping, o COI recebeu garantias de que as obras no Ladetec estão indo bem e que o laboratório com sede no Rio de Janeiro está se preparando para recuperar o credenciamento da Agência Mundial Antidoping (Wada). O diretor Francisco Radler participou do encontro nesta quinta e apresentou o cronograma das ações.

– Outro ponto que deve ser destacado é o Ladetec. O diretor Radler esteve aqui e comunicou que as obras estão terminando em abril. E vai ter um fast track (procedimento mais rápido que os trâmites tradicionais) para ter o laboratório aprovado para os Jogos Olímpicos – explicou Nuzman.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.