Se antes nem indo até Woking, na Inglaterra, era possível ver de perto os principais carros da história da McLaren, hoje basta um clique para ver os bólidos em detalhes. A partir de hoje, a tradicional escuderia britânica abre as portas do “McLaren Technology Center” (centro tecnológico da McLaren) para quem quiser fazer um tour pelo local através do aplicativo “Google Street View”. No passeio virtual é possível ver carros lendários do time de Woking, como as máquinas dos três títulos de Ayrton Senna, dos três de Alain Prost, do campeonato de 2008 de Lewis Hamilton, do de 2009 de Jenson Button e outros bólidos que marcaram a história da empresa criada por Bruce McLaren.

Leia também:  União, mesmo com derrota, avança e joga de novo contra o Dom Bosco

– Não abrimos as portas do nosso quartel general para o público. Infelizmente, lá existem muitos segredos e projetos em desenvolvimento. Mas permitimos que o Google trouxesse câmeras para um tour no MTC para dar às pessoas uma ideia única de como é dentro de um lugar que é completamente secreto – dizia a equipe em comunicado para a imprensa.

A atração principal do tour virtual é, sem duvidas, a seleção dos icônicos carros de Fórmula 1 à mostra. Além dos monopostos da maior categoria do automobilismo mundial, lá é possível ver o antológico “Austin 7”, o primeiro, e diminuto, carro de Bruce McLaren. Também estão expostos carros que disputaram LeMans, e a McLaren de rua que marcou época.

Leia também:  Judoca brasileira vence adversária com 11 segundos e se torna a bicampeã mundial

– O centro tecnológico da McLaren é considerado um ícone arquitetônico. Mas claro que é muito mais do que isso. É o coração pulsante de um grupo tecnológico, automotivo e de esportes a motor, que neste ano celebra o seu 50º aniversário. Para celebrar essa marca e recompensar nossos fãs tão leais, nós temos o prazer de abrirmos nossas portas com a ajuda do Google. Enquanto não podemos permitir que todo mundo visite o Centro pessoalmente, pelo menos poderemos deixar que os fãs deem uma olhada. Espero que as pessoas fiquem tão inspiradas quanto fiquei quando vi o MTC pela primeira vez – desabafou o chefe da McLaren, Martin Whitmarsh.

 

Leia também:  Cuiabá Arsenal encara último rival da 1ª fase do brasileiro
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.