Novos trechos da autobiografia de Mike Tyson, chamada “A Verdade Incontestável”, foram revelados e, neles, novas polêmicas já surgiram. Agora, Tyson assumiu ter usado cocaína pela primeira vez aos 11 anos e que, desde então, possuiu um “apetite feroz” por drogas e álcool.

Segundo o ex-boxeador, hoje com 47 anos, seu vício por álcool também surgiu cedo. A primeira vez que tomou algum tipo de bebida alcoólica, segundo o livro, foi quando ele ainda era um bebê. As informações são do jornal inglês Telegraph.

Ainda sobre drogas, ele assumiu que lutou diversos combates “completamente drogado” e que, para esconder o uso de drogas do sistema antidoping, usava um “pênis falso”, no qual armazenava urina limpa de traços de substâncias proibidas.

Leia também:  Diretoria do União deve apresentar equipe dia 14

Isso não o impediu, porém, de ser pego no doping em 2000, após luta com Andrew Golota. Tyson não conseguiu receber o objeto falso de membros da sua equipe antes da realização do teste antidoping.

Ele foi pego no teste por uso de maconha e teve que pagar US$ 200 mil em multa.

Em outro caso, em 2004, Tyson assumiu ter usado cocaína até instantes antes de entrar no ringue para enfrentar Danny Williams. Ele acabou nocauteado na luta.

Por fim, Tyson comenta sobre a entrevista coletiva dada em 2002, para promover seu combate com Lennox Lewis, na qual partiu para cima do rival.

Leia também:  Federação e clubes definem detalhes da Copa FMF

“Perdi minha cabeça. Eu olhei para ele e quis agredi-lo”, disse, assumindo que usou cocaína antes da entrevista.

Há dois dias, Tyson já havia revelado a reação de Brad Pitt quando encontrou o ator na cama com sua então mulher, Robin Givens.

Ele conta que nada fez com Pitt, já que ouviu gritos curiosos e desesperadosdo hoje galã de Hollywood: “Não me pegue, não me pegue. Só estamos repassando uma cena”, teria implorado o ator.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.