A Coordenadoria de Educação de Jovens e Adultos (EJA), em parceria com a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) e demais instituições, elaboraram o Plano Estadual de Educação em Prisões que é pioneiro no país.

O plano foi apresentado à Assembléia Legislativa (AL) por Representantes da Secretaria de Estado de Educação (Seduc).

O gerente Curricular da EJA, Joaquim Ventura, afirma que a política de Educação em Prisões é nacional, porém dentre todos os Estados, Mato Grosso é o que saiu na frente na discussão e elaboração, sendo os primeiros a apresentar o documento a AL, encaminhando ao Conselho Estadual de Educação.

Segundo a consultora na elaboração do Plano, Rosângela Góis, o principal objetivo do trabalho foi estabelecer uma política pública estadual de ensino para os privados de liberdade. “Antes do Plano havia cerca de 130 estudantes no sistema prisional. Agora já são 2300, que cursam a EJA em unidades prisionais de 29 municípios”, disse. Ao todo o Estado possui uma população carcerária de 12 mil pessoas.

Leia também:  Dupla foragida da Justiça é presa em MT

Metas

Ao todo, o documento conta com 27 metas divididas em cinco áreas. Entre elas estão à universalização do atendimento em toda a educação básica, gestão de pessoas, formação continuada dos profissionais, política educacional e administrativa, implantação de bibliotecas, financiamento, infraestrutura, entre outros.

 

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.