A Polícia Judiciária Civil (PJC) deflagrou na manhã de hoje (27), a Operação “Fraus” para cumprimento de 19 mandados de prisão temporária e 116 conduções coercitiva contra pessoas envolvidas em fraudes na emissão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) nos estados de Mato Grosso, Goiás e Tocantins. Em Rondonópolis duas mulheres já foram conduzidas para a delegacia e estão sendo ouvidas neste momento.

O nome das duas mulheres não foi divulgado, o que se sabe ao certo é que uma delas é funcionaria do Ciretran de Rondonópolis. Além disso, uma é moradora no bairro Sagrada Família e a outra reside no Jardim Atlântico.

No total, a operação acontece em oito cidades mato-grossenses, porém a base da operação é na em Barra do Garças (região Leste), onde as investigações tiveram início em 2010.

Leia também:  Mulher tenta entrar com droga escondida na Mata Grande

OPERAÇÃO
A investigação teve início em 2010, após uma denúncia encaminhada pelo Ministério Público de Barra de Garças, apontar que uma autoescola do município estava oferecendo facilidades para retirar e revalidar a CNH.

O esquema emitia carteiras de motoristas sem a realização de provas teórica e prática de direção, ou, simplesmente pela aprovação certa de candidatos quando se submetiam aos exames e ainda terceiros se passavam por candidatos para realização de provas. Os candidatos pagavam valores variados entre R$ 600 até R$ 5 mil para obter o documento.

O nome da operação (Fraus) vem do latim e significa “uma mentira contada com boa intenção”. Na mitologia romana “Fraus” representava um deus personificado num teatro. O nome foi escolhido pela procura dos suspeitos em dar aparência lícita ao esquema criminosos de venda de habilitação com várias facetas e engenhosidades na sua consecução de resultado.

Leia também:  Trio é preso por sequestro e homicídio de usuária de drogas em Lucas do Rio Verde
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.