O desabamento do teto de um supermercado em Riga, capital da Letônia, deixou mortos, feridos e pessoas sob os escombros. (Foto: Ints Kalnins / Reuters)
O desabamento do teto de um supermercado em Riga, capital da Letônia, deixou mortos, feridos e pessoas sob os escombros. (Foto: Ints Kalnins / Reuters)

Pelo menos 33 pessoas morreram e 38 ficaram feridas após o desabamento da cobertura de um centro comercial em Riga, capital da Letônia, informaram nesta sexta-feira (22) fontes do Ministério do Interior do país báltico.

Entre os mortos estão, pelo menos, três bombeiros.

Também há sobreviventes sob os escombros, segundo a imprensa local, que divulgou que uma das vítimas telefonou para sua filha para dizer que estava viva e com ferimentos na perna.

Um jornalista disse, durante uma transmissão ao vivo de uma emissora de rádio local, que tinha ouvido gritos embaixo dos escombros.

As autoridades do país pediram que a população doe sangue para ajudar os sobreviventes da catástrofe.

Leia também:  Telejornalismo da Globo recebe duas indicações ao Emmy Internacional 2017

O edifício, construído há menos de dois anos, sofreu desabamentos em dois momentos distintos durante a quinta-feira (21). O segundo causou a morte dos membros da equipe de resgate que já estavam no local da tragédia.

O chefe adjunto do Serviço Estatal de Bombeiros e Resgate, Normudn Plegermanis, declarou durante a madrugada que os trabalhos de resgate são muito complicados, já que a estrutura do edifício está muito instável e alguns desabamentos ainda estão acontecendo.

Poucas horas depois da tragédia, as autoridades da Letônia informaram que mais de 20 feridos foram transferidos para um hospital.

O motivo do desabamento pode ter sido uma obra que era feita no terraço do supermercado para a construção de um jardim, uma possibilidade que já é investigada pela polícia e que foi taxativamente rejeitada pela empresa construtora RE&RE.

Leia também:  Vírus da zika pode matar células de tumor cerebral

Segundo o ministro do Interior do país, Rihard Kozlovskis, um sinal de alarme soou em uma das lojas do shopping 30 minutos antes do incidente.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.