É melhor nenhum marmanjo mexer com essa moça quando ela desfilar sua beleza entre as palafitas. Afinal, Keila (Sheron Menezzes) é a mulher de Kléber (Marcello Novaes), o mais rico – e temido – comerciante de Tapiré. Com curvas dignas de uma rainha de escola de samba, a mulata decidiu abandonar o Rio de Janeiro e viver na Amazônia depois de conhecer e se apaixonar pelo jeito másculo de Kléber, durante um carnaval na cidade maravilhosa: “Ela é muito alto astral, de bem com a vida e boa de coração. A Keila é a primeira-dama do vilarejo e, por ser muito ingênua, não enxerga o lado suspeito do marido”, conta Sheron Menezzes, que interpreta a personagem.

Leia também:  Rico e Lázaro | Hurzabum se surpreende ao rever Shag-Shag

Se o dinheiro e o jeito durão de Kleber intimidam os moradores de Tapiré, Keila consegue aflorar o lado romântico do marido, que ela tem aos seus pés. “A provocação dos dois começa fora de casa e, entre quatro paredes, e é ela quem canta de galo. Ele só manda da porta para fora, porque quem dita as regras do jogo conjugal é a Keila”, comenta. E se sua personagem é arretada, Sheron diz que também não fica muito atrás: “Eu não sou nada calminha. Sou bem temperamental, possessiva e mandona (risos). Esse meu jeito vale para todos os campos da minha vida. Não sou ciumenta só com namorado. Tenho ciúmes da minha família, dos meus amigos, dos meus cachorros, de todos os seres que eu amo”.

Leia também:  Resumo de novelas desta terça-feira (03)

Feliz com a oportunidade, Sheron revela que um dos desafios desse trabalho é buscar a ingenuidade de Keila: “É difícil. Às vezes eu fico pensando por que ela não capta certas coisas que estão no ar. Ela sempre deixa o benefício da dúvida para as pessoas, um ‘talvez não seja isso’. A Keila não quer ver o problema e resolveu simplesmente amar esse homem”. A atriz ainda aproveita para falar como está sendo contracenar, pela primeira vez, com o ator Marcello Novaes. “A gente está se divertindo muito, as cenas são ótimas e acho que esse casal vai dar o que falar”, finaliza.

Além do Horizonte, de Marcos Bernstein e Carlos Gregório, tem direção geral de Gustavo Fernandez e direção de núcleo de Ricardo Waddington. Estreia dia 4 de novembro.

Leia também:  Resumo de novelas desta quinta-feira (31)

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.