O secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante dos Santos, participou de uma primeira reunião do Gabinete de Gestão Integrada das Eleições 2014. A reunião aconteceu no Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT) e foi coordenada pelo presidente do órgão, desembargador Juvenal Pereira da Silva, e pela corregedora regional eleitoral, desembargadora Maria Helena Póvoas. Participaram representantes do Exército, Polícia Federal, Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil, Politec, Corpo de Bombeiros, Funai, Polícia Rodoviária Federal, Prefeitura de Cuiabá e Procuradoria Regional Eleitoral.

Juvenal Pereira enalteceu a histórica parceria firmada entre a Justiça Eleitoral e as instituições que integram o Gabinete de Gestão Integrada das Eleições, em especial as polícias Federal, Militar, Civil, Corpo de Bombeiros e Exército. “Reconhecemos o excelente trabalho desenvolvido por vocês e conheço também o planejamento que vocês realizam a cada eleição. Mato Grosso tem se destacado no cenário nacional quando se trata de vencer desafios para realizar as eleições e devemos esse sucesso ao empenho das instituições parceiras”, frisou o presidente.

Leia também:  MPE notifica Estado para que suspenda qualquer ato de gestão em nome do IPAS

Alexandre Bustamante e o superintendente da Polícia Federal, Élcio Vicente da Silva, acertaram que o serviço de inteligência das polícias será reforçado e que o setor vai trabalhar de forma integrada, mapeando as regiões do Estado onde há histórico de conflitos ou de ocorrência de ilicitudes eleitorais.

Tanto a Polícia Federal como a Secretaria de Segurança colocaram à disposição da Justiça Eleitoral os estudos e mapeamentos de eleições anteriores realizados pelos seus serviços de inteligência. As informações servirão de base para as eleições 2014. O objetivo vai muito além de garantir a realização da eleição sob o ponto de vista operacional. Visa, sobretudo, atuar na repressão de crimes eleitorais como compra de votos, boca de urna e outras ilicitudes.

Leia também:  Preço do leite pago ao produtor sofre variação e cai em MT

O TRE-MT vai estudar a necessidade de utilização das forças do Exército e, no início do próximo ano, enviar eventual solicitação ao General Carlos Aberto Maas, comandante da 13ª Brigada. Outra deliberação do Gabinete de Gestão Integrada das Eleições 2014 é a manutenção de um servidor de alta patente do Exército, Polícia Federal, Polícia Civil e Militar, com poder de decisão, à disposição da Justiça Eleitoral. Este funcionário será o que os parceiros chamam de “oficial de ligação”, com poder para tomar decisões rápidas e dar seguimento ágil às demandas do processo eleitoral.

Para o presidente do Tribunal, o diferencial desta eleição é a antecedência com a qual a Justiça Eleitoral está executando o seu planejamento.

Leia também:  Governo vai recuperar perímetro urbano de rodovia em Alto Araguaia
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.