Três homens acusados do sequestro de um empresário de Cuiabá foram presos pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), da Polícia Judiciária Civil, com apoio do serviço reservado de Inteligência da Polícia Militar, na noite de segunda-feira (04.11). O sequestro do empresário, de 76 anos, do ramo de fabricação de móveis, foi planejado por Alexsandro Polletti Alves, 21 anos, filho de um ex-funcionário do comerciante. O crime ocorreu no dia 24 de setembro deste ano, em Cuiabá.

A prisão do líder do bando, Alexsandro Polletti Alves, e dos comparsas Wesley da Silva Sampaio, 24, conhecido por “Caverna”, e Gean da Silva Figueiredo, 20, foram efetuadas no bairro São João Del Rey, após investigações comandadas pelo delegado titular do GCCO, Flávio Henrique Stringueta.

Leia também:  Frentista cai em golpe do envelope vazio e entrega veículo avaliado em R$ 6 mil

A vítima foi sequestrada por volta das 11 horas, do dia 24 de setembro, e foi libertada onze horas depois mediante pagamento de resgate. Em depoimento, a vítima contou que foi abordada em frente sua casa, na região do Coxipó, em Cuiabá, quando descia do carro, por um rapaz que se aproximou em um veículo branco e perguntou o nome da rua. Em seguida, o suspeito desceu do carro e ao se aproximar do empresário mostrou uma arma, tipo pistola, prateada.

Segundo o empresário, nesse momento, teve a cabeça coberta por uma camiseta e foi colocado deitando no banco traseiro, quase no colo de outra pessoa que já estava lá. A vítima contou ainda que durante o trajeto de sua casa até o cativeiro, o som do carro foi mantido ligado em volume alto. No cativeiro, o empresário detalhou que foi deixado em um quarto, com as mãos e pernas amarradas e que ali foi colocado um colchão.

Leia também:  Mantendo funcionários como reféns, dupla rouba R$ 5 mil de estabelecimento comercial em Rondonópolis

De acordo com o delegado Flávio Stringueta, a vítima foi mantida em cativeiro na casa do líder do grupo, Alexsandro, no bairro São João Del Rey, de onde comandaram as negociações do resgate com o filho da vítima. “Inicialmente eles pediram um alto valor de resgate e durante as negociações conseguimos que reduzissem para menos de 10%”, disse o delegado.

A vítima foi libertada nas proximidades da Policlínica do Pascoal Ramos, por volta das 22h30, do mesmo dia, após o pagamento de R$ 13 mil.

Nas investigações, primeiramente, a Polícia Civil descobriu que o carro utilizado no sequestro, um Celta branco, havia sido trocado por outro da mesma marca com uso do dinheiro pago no resgate e partir daí chegou à identificação dos sequestrados. “Descobrimos o carro e passamos a placa para o serviço reservado da PM que conseguiu localizar o veículo junto com o mentor”, disse.

Leia também:  Avô que filmou abusos praticados com neta é preso em Rondonópolis

Conforme Stringueta, o mentor do sequestro, Alexsandro Polletti, está com prisão temporária decretada (30 dias). Os dois cúmplices dele terão pedidos de prisão representados nesta terça-feira (05.11). Todos vão responder por crime de extorsão mediante sequestro qualificado, devido à idade da vítima, com pena mínima de 12 anos.

As prisões contaram com apoio de policiais militares da Base Comunitária do bairro São João Del Rey.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.