Quem viu a luta entre Tim Kennedy e o brasileiro Rafael “Sapo” Natal na última quarta-feira, no evento principal do UFC Fight for the Troops 3, não poderia imaginar que o americano entrou lesionado no confronto em que venceu com um nocaute ainda no primeiro round. Pois na entrevista coletiva após o combate, o peso-médio revelou que sua participação no card ficou ameaçada uma semana antes, quando lesionou o músculo da coxa ao tentar evitar um “atropelamento” a uma senhora enquanto corria e se exercitava.

– Eu estourei meu músculo da coxa quando fazia meu camp de preparação para esta luta. Uma semana atrás aconteceu uma coisa muito estúpida. Uma senhora de aproximadamente 65 anos de idade se aproximou da pista onde eu corria e se eu não tentasse parar provavelmente ela iria morrer. Então eu tentei parar quando a vi, e ela apenas caiu segurando na minha perna enquanto gritava uns palavrões. Nessa desaceleração brusca, acabei estourando o músculo da coxa – disse Kennedy.

Leia também:  União estreia com derrota diante do Dom Bosco no Luthero

O ex-militar americano sabia da gravidade da lesão e do pouco tempo para recuperação, mas garantiu que nada iria tirar a oportunidade de lutar em um evento dedicado aos companheiros de serviço. Para cumprir o objetivo, Tim Kennedy fez tudo o que estava ao seu alcance e garantiu que só sairia do octógono vitorioso ou morto.

– Nós fizemos massagens profundas, pomadas, tudo para eu lutar nessa noite. E só se atirassem em mim para eu não entrar no octógono nesse card. Se eles me amarrassem no octógono, mesmo assim eu lutaria com ele. Ou Natal atiraria em mim ou me bateria até eu morrer. Sou muito burro para ligar para isso – comentou Tim Kennedy, ex-atirador de elite do exército americano.

Leia também:  Seleção masculina de futsal brasileira disputará amistosos em Mato Grosso

O esforço e a determinação de Tim Kennedy foram premiados pela vitória sobre o brasileiro, que garantiu ainda o prêmio de “Nocaute da Noite” no UFC Fight for the Troops 3. Ex-Strikeforce, a luta contra Natal foi a segunda do americano no Ultimate. Sua estreia foi na vitória sobre Roger Gracie, em julho, no UFC 162.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.