O presidente em exercício da Assembleia Legislativa, deputado Romoaldo Júnior (PMDB), admitiu que o travamento de pauta, com votação de vetos, poderá “atrasar” matérias de interesse do Governo. A falta de quórum qualificado nas sessões da semana passada contribuiu para agravamento da crise política entre os Poderes. Entre as mensagens da lista de urgência do Executivo, está a que institui o programa para recuperação de créditos do Estado, relativo à dívida ativa de aproximadamente R$ 15 bilhões.

“Temos uma situação delicada porque muitos deputados estão determinados a não votar projetos e mensagens sem antes cumprir a votação dos vetos. E do jeito que está, não devem abrir exceção”, explicou Romoaldo.

Leia também:  Zaeli fala do projeto do IPTU e também sobre os problemas no Aeroporto Municipal

O possível atraso também atinge outras mensagens, como a 65/2013, que dispõe sobre novo formato de distribuição de recursos de fundos, leia-se o Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab). O enfrentamento no Parlamento teve como estopim as emendas parlamentares, que não receberiam a devida atenção do Governo. Executivo rebate as críticas, e afirma estar cumprindo cronograma de pagamento de emendas.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.