Um convênio firmado em Alto Araguaia, entre o Poder Judiciário, Ministério Público, Prefeitura Municipal e Rotary Club, prevê a construção de um teatro no município. A obra será realizada pelos reeducandos da Cadeia Pública local com materiais adquiridos por meio da alienação de madeiras apreendidas pelos órgãos ambientais. Os recursos também serão utilizados para aquisição de equipamentos.

Para viabilizar a transação, consta no convênio que as madeiras apreendidas nos municípios de Alto Araguaia e Santa Rita serão doadas ao Rotary Club, que fará a venda do produto. Além de autorizar a transferência, o Poder Judiciário, quando provocado, fará a apreciação da prestação de contas que será formulada pelo Rotary Club com relação à utilização dos recursos.

Leia também:  Final de semana em Cuiabá tem peças de teatro, filmes e exposições

Já o Ministério Público, por meio da Promotoria de Justiça Criminal, fará o requerimento de doação de madeiras apreendidas nos termos circunstanciados e nos inquéritos policiais que noticiam a prática de crimes ambientais. Também caberá à instituição a fiscalização da utilização dos valores arrecadados nos leilões de madeiras.

O Município de Alto Araguaia, por sua vez, disponibilizará um terreno com tamanho mínimo de 2500 metros quadrados para a construção do teatro. O maquinário e o combustível necessários à realização da obra também serão cedidos pelo município. A execução da obra será acompanhada por um topógrafo, engenheiro e mestre de obras, todos servidores do município.

A aquisição dos materiais será efetuada por meio de uma comissão composta por dois representantes da Secretaria Municipal de Obras de Alto Araguaia, dois representantes da comunidade religiosa local, dois representantes do comércio local, quatro servidores públicos lotados em Alto Araguaia e mais dois integrantes do Rotary Club. A previsão é de que as obras sejam concluídas até março de 2015.

Leia também:  Corregedoria da PM diz que 'Núcleo de Inteligência' foi criado para fazer interceptações ilegais

Assinaram o convênio, o juiz de Direito Carlos Augusto Ferrari; os promotores de Justiça Márcio Florestan Berestinas e João Batista de Oliveira, o presidente do Rotary Club de Alto Araguaia/MT e Santa do Araguaia/GO, Carlos Alberto de Lima Pessoa Júnior; e o prefeito de Alto Araguaia, Jerônimo Samita Maia Neto.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.