Se em 2012, Fernando Alonso, mesmo com um limitado carro da Ferrari, protagonizou uma campanha épica, levando a disputa de título com Sebastian Vettel até a última etapa, neste ano, o espanhol não conseguiu superar as dificuldades, mostrou certo abatimento e viu o rival disparar na ponta e conquistar o tetracampeonato com extrema facilidade. Fazendo uma auto avaliação de sua performance no ano, o bicampeão admite que, dessa vez, não conseguiu dar o máximo:

– Nesta temporada, houve momentos em que não fiz o suficiente, como por exemplo, poderia ter tido mais performance, ou não ter cometido erros, como o da Malásia – avaliou Alonso, lembrando da 2ª etapa do ano, quando preferiu seguir na pista com o bico quebrado e acabou abandonando quando a peça ficou presa embaixo de seu carro.

Leia também:  Brasil e Costa Rica fazem amistosos em Campo Verde e Cuiabá

Em busca do sonhado tri e de seu primeiro título com a Ferrari, o espanhol espera que o próximo ano seja melhor. Para isso, ele busca repetir a façanha de 2012, que considera seu melhor, acima até dos anos de seus títulos (2005 e 2006).

– Essas coisas não podem se repetir no ano que vem. Precisamos buscar um ano de perfeição, como 2012, o melhor de minha carreira. O que importa é estar confortável com si mesmo, mas há coisas que evoluiremos para 2014.
Restam três vagas! Veja como está ficando o grid da Fórmula 1 para 2014!

Em 2008, após uma polêmica passagem pela McLaren, o espanhol teve a oportunidade de seguir para a RBR, que viraria uma máquina de conquistar títulos anos depois, porém, na ocasião, preferiu seguir para Renault, de olho em uma futura transferência para a Ferrari.

Leia também:  Cuiabá Arsenal faz vaquinha para viajar à semifinal no Nordeste

Curiosamente, neste ano, Alonso viu seu nome especulado em ambos os times. No fim, porém, permaneceu na escuderia italiana, onde tem vínculo até 2016. E defendeu a decisão:

– Talvez alguém tenha feito bem em escolher a RBR recentemente. Mas a opção mais segura para qualquer piloto é escolher a Ferrari. Este ano, por exemplo, disseram que fomos mal. Mas olhe para a Williams e para a McLaren – ponderou Alonso, ressaltando as péssimas campanhas das tradicionais equipes britânicas.

A temporada 2014 da Fórmula 1 está marcada para começar de 13 a 16 de março, com o GP da Austrália. Antes disso, os pilotos vão à pista para testar os novos carros em Jerez de la Frontera (Espanha), de 28 a 31 de janeiro. Na sequência, ainda realizam mais duas baterias de avaliações, entre os dias 19 e 22 de fevereiro, e 27 de fevereiro até 2 de março, no Bahrein.

Leia também:  Palmeiras assume a vice-liderança após vencer Grêmio fora de casa
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.