O game de tiro em primeira pessoa “Battlefield 4” foi proibido na China “por questões de segurança nacional” pois tem como enredo uma conspiração militar contra o governo local.

Desenvolvido pela Electronic Arts (EA) e lançado em outubro, o jogo não poderá ser vendido no mercado chinês, assim como qualquer produto relacionado a ele, segundo um comunicado do Ministério de Cultura divulgado nesta sexta-feira (27) pelo site chinês ‘PCgames.com.cn’.

“Battlefield 4” é ambientado em 2020, quando um comandante militar, o Almirante Chang, planeja um golpe de Estado contra o governo chinês, apoiado pela Rússia e deixando Pequim a beira de uma guerra com os Estados Unidos.

O usuário do jogo pode escolher combater ao lado das forças chinesas, russas ou americanas.
Antes do lançamento do game, jornais militares chineses tinham criticado seu conteúdo e o classificaram como propaganda estrangeira.

Leia também:  Parentes dos 44 tripulantes desaparecidos se manifestam em busca de respostas

O título em mandarim do game está bloqueado nas redes sociais chinesas, mas alguns jogadores locais conseguiram baixá-lo da internet com outros nomes.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.