A presidenta Dilma Rousseff fará um tributo amanhã (10), durante cerimônia ecumênica em homenagem a Nelson Mandela, ex-presidente da África do Sul, falecido na última quinta-feira (5). O tributo ao primeiro presidente negro da África do Sul e líder da luta contra a segregação racial no país será no estádio de Soweto, em Johanesburgo, a partir das 11h, horário local.

A informação foi confirmada pelas assessorias de imprensa do Palácio do Planalto e do Ministério das Relações Exteriores e consta da programação oficial do evento, que já tem confirmada a presença de 89 chefes de Estado.

Além de Dilma, discursarão os presidentes dos Estados Unidos, Barack Obama, de Cuba, Raúl Castro, da Namíbia, Hifikepunye Pohamba, e da Índia, Pranab Mukherjee, além do vice-presidente chinês, Li Yuanchao. A presidenta brasileira será, assim, a única representante da América do Sul a se pronunciar publicamente durante a cerimônia.

Leia também:  Teste de sangue pode prever resultado de tratamento contra câncer de próstata

Homenagens de parentes de Mandela e de representantes da Organização das Nações Unidas ONU) também estão programados para o culto religioso, que deve durar quatro horas. Com quatro horas a mais que o Brasil, a cerimônia começará às 7h, horário de Brasília.

Dilma embarcou, no início desta tarde rumo à África do Sul, acompanhada dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva, Fernando Henrique Cardoso, Fernando Collor de Mello e José Sarney.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.