Quando Charles do Bronx caminhar para o octógono no dia 15 de fevereiro de 2014, em Jaraguá do Sul, Santa Catarina, para enfrentar o inglês Andy Ogle, farão exatamente quatro anos desde sua última apresentação em uma luta de MMA no Brasil. Passado o tempo e nove lutas no UFC, o peso-pena conversou com o Combate.com por telefone e garantiu não sentir pressão extra alguma, seja por voltar a lutar em casa ou por estar com duas derrotas seguidas na maior organização do esporte no mundo.

– Estou muito feliz por voltar a lutar no Brasil depois de nove lutas me apresentando nos Estados Unidos ou Canadá. Não vejo a hora de pisar no octógono novamente e voltar bem, com uma boa vitória. Não me sinto pressionado de maneira diferente de qualquer outro trabalhador que queira fazer uma boa apresentação. Eu estava vindo de uma lesão no joelho quando aceitei a luta contra o Frankie Edgar, onde todo mundo dizia que eu não iria passar do primeiro round. Além de perder somente por pontos, consegui ir para cima e quedar algumas vezes. Por isso, não me sinto pressionado pelo UFC – afirmou o lutador.

Leia também:  Futebol em luto: morre Gilson Lira

Tido como uma das grandes revelações do MMA nacional, Charles do Bronx está com um cartel de quatro vitórias, quatro derrotas e um No Contest (Luta sem resultado) no Ultimate. Para desempatar esses números, o paulista garante estar bem mais completo do que na última vez em que esteve em Santa Catarina, quando ainda atuava pelo Warriors Challenge, em fevereiro de 2010.

– Todo lutador deve evoluir e comigo não foi diferente. Quando eu me apresentei no Brasil a última vez, eu dava prioridade para o meu jiu-jítsu. Depois fui aprendendo mais muay-thai, wrestling e depois de evoluir bastante, me considero um lutador muito mais completo. Todo mundo vai poder ver essa diferença no meu estilo de jogo – garante Do Bronx.

Leia também:  União perde em casa e dá adeus ao sonho da Série C

Devido a proximidade do confronto contra Andy Ogle, o peso-pena brasileiro já sabe que terá de passar por privações nas tradicionais festas de final de ano. Nada que tire a tranquilidade do lutador, que já sabe o que fazer para não repetir os erros de sua última luta contra Frankie Edgar, no UFC 162, em julho desse ano.

– Já estou com foco total nessa luta, fazendo a dieta e esse final de ano vou passar bem concentrado para não sair da estratégia passada pelos meus treinadores. Devo passar algumas semanas em camp nos Estados Unidos, mas a maior parte vai ser aqui em São Paulo mesmo. Acho que clinchei muito com o Frankie Edgar onde não poderia. Então, vou ser agressivo, andar para frente e evitar esse combate corpo a corpo que ficou na última luta. Mas vou ainda definir bem o que fazer contra o Andy Ogle – disse Charles do Bronx.

Leia também:  União precisa vencer para ficar com título do sub-19

Aos 24 anos, Charles do Bronx Oliveira possui um cartel de 16 vitórias, quatro derrotas e um “no contest” (luta sem resultado) como profissional de MMA. Após estrear no UFC muito bem com dois triunfos seguidos por finalização em 2010, o brasileiro passou a alternar bons e maus resultados. Em 2013, perdeu para Frankie Edgar por decisão unânime, em julho, e em setembro de 2012, o revés foi diante de Cub Swanson, por nocaute no primeiro round. As últimas vitórias do paulista no Ultimate foram em janeiro e junho de 2012, contra Eric Wisely e Jonathan Brookins, respectivamente.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.