O estudante Matheus Santos Santana, 17, da Escola Estadual La Salle, de Rondonópolis (200 Km de Cuiabá), conquistou o 3º lugar na Olimpíada Brasileira de Química (OBQ) 2013. O mato-grossense superou mais de 500 competidores e ficou com o bronze ao obter 79,97% de acertos da avaliação nacional da modalidade A, para estudantes que cursam o 1º ou 2º ano do Ensino Médio.

Santana recebeu medalha e certificado em evento realizado em Rondonópolis no final de novembro. Aluno do 2º ano, ele destaca que o sucesso na prova composta de 10 questões de múltipla escolha e 06 dissertativas, é fruto de uma rotina diária de estudos. “Costumo estudar sete horas por dia. Gosto muito de Química e sempre estudo com antecedência as disciplinas que serão trabalhadas em sala de aula”, destacou.

Leia também:  Caps AD realiza Olimpíadas Esportivas nesta semana

Único matogrossense a conquistar medalha na etapa nacional de sua modalidade, o estudante também teve como concorrentes outros 24 alunos do Estado, em grande maioria de escolas privadas. Para participar da OBG, Matheus Santana venceu em 2012 a etapa estadual.

A Olimpíada também prestou menções honrosas aos estudantes que acertaram entre 50% e 70% da prova. Nesse quesito Mato Grosso contou com seis estudantes homenageados. Dentre eles estão Aline Hikari Ishida e Otávio Laguião Bugoni da Escola Estadual Alda Scopel de Primavera do Leste.

Melhorias

Confirmado na OBQ 2014, Mateus Santana cita que caso vença novamente a etapa estadual não poderá participar da nacional em 2016, pois não estará mais cursando o Ensino Médio. “O evento é anual e por etapas. Em 2012 quando estava no 1º ano fiz à estadual e esse ano a nacional”, explicou.

Leia também:  PC cumpre ordem judicial e prende mulher durante visita na Mata Grande

Contudo, ele defende maior incentivo à participação dos alunos das Escolas Estaduais. “Esse incentivo pode ser feito a partir de uma melhor utilização dos laboratórios de química das Escolas. Na La Salle, por exemplo, quando entramos no Ensino Médio realizamos testes básicos sobre os princípios da química, mas poderíamos dar sequência com experimentos mais elaborados em fisioquímica, entre outros”, finalizou.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.