A venda do farelo da soja mato-grossense segue em queda. Um último levantamento do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) aponta que entre janeiro e novembro foram enviadas pouco mais de 3,5 milhões de toneladas, movimentando cerca de US$ 1,8 milhão. O recuo no volume foi cerca de 17% inferior ao mesmo período do ano passado, quando atingiu 4,3 milhões de toneladas, somando US$ 2 milhões. O principal destino do grão tem sido a China.

No boletim da soja desta semana, o Imea destacou a poucas negociações devido ao final do ano e também da proximidade com ciclo. Nesse cenário, a entidade também frisou uma leve queda no preço da saca, na segunda semana do mês, com entrega para fevereiro e pagamento em março, com consequência pela queda do dólar, estável, que fechou cotado a R$ 2,34 semana passada. Das 25,6 milhões de toneladas projetadas para a nova colheita, apenas 48,8% já foi vendida.

Leia também:  Taques começa a semana lançando obras em 12 municípios de MT

“São observadas poucas negociações, devido ao final do ano, além da proximidade da nova safra, que já afeta os preços no mercado interno estadual. Em Primavera do Leste a saca encerrou a semana cotada a R$ 51,00, 4,7% inferior à sexta-feira anterior. Em Nova Mutum e Sinop os preços levantados no fechamento semanal foram de R$ 48,50/sc e R$ 47,22/sc, respectivamente”, destaca no boletim.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.