Não será em 2014 que Nico Hulkenberg, uma das grandes revelações da Fórmula 1 nos últimos anos, terá a chance de guiar por uma equipe de ponta. Após negociações frustradas com a Ferrari, viu também a Lotus – que havia manifestado publicamente o desejo de contratá-lo – apelar para os petrodólares de Pastor Maldonado, bancado pela PDVSA. Sem clima na Sauber, restou ao alemão de 26 anos buscar abrigo em sua antiga casa, a Force India. Anunciado oficialmente nesta terça-feira, Hulk preferiu minimizar a perda da oportunidade e exaltou a equipe que defendeu em 2011 como reserva e 2012 como titular.

– Para ser sincero, não passo muito tempo pensando nisso. Tento colocar minhas energias em assuntos importantes e colocar minha carreira no caminho certo. Estou feliz de estar de volta. Acho – e espero – que eles consigam ter um pacote competitivo para o próximo ano para fazermos algo especial no próximo ano. A estrutura está cada vez maior e maior. Não estive aqui no último ano, mas vejo que estão andando para frente – disse.

Leia também:  Circuito de Tênis começa nesta quarta em Cuiabá

Não é a primeira vez que Hulkenberg é preterido em alguma equipe em razão da chegada de um piloto pagante. Em 2010, mesmo fazendo um bom ano de estreia na Williams – com direito a pole position em Interlagos –, ele perdeu o cockpit para a temporada seguinte. Curiosamente, seu algoz foi Pastor Maldonado, o mesmo que lhe tirou a chance de ir para a Lotus em 2014.

– Não é uma situação nova. Há anos temos alguns pilotos que chegam com aporte financeiro. Isso provavelmente é positivo para eles. Não tenho algo desse tipo para oferecer. Por isso, tenho que trabalhar em torno disso. É assim que é. Não é a primeira vez que experimentei algo do tipo. Perdi o lugar na Williams no fim de 2010.

Leia também:  União, mesmo com derrota, avança e joga de novo contra o Dom Bosco

A temporada 2014 da Fórmula 1 está marcada para começar de 13 a 16 de março, com o GP da Austrália. Antes disso, os pilotos vão à pista para testar os novos carros em Jerez de la Frontera (Espanha), de 28 a 31 de janeiro. Na sequência, ainda realizam mais duas baterias de avaliações, entre os dias 19 e 22 de fevereiro, e 27 de fevereiro até 2 de março, no Bahrein.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.