Segundo dados divulgados pelo Instituto Mato Grossense de Economia Agropecuária (IMEA), a realização dos leilões de Prêmio Equalizador de Preço Pago ao Produtor (Pepro) de milho na tentativa de estimular a sustentação das cotações e assim assegurar a comercialização do cereal se tornou frequente a partir do segundo semestre deste ano.

De julho a novembro a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) somou um total de dez leilões de Pepro de milho, negociando 8,92 milhões de toneladas da safra brasileira 2012/13. Destes, 8,36 milhões de toneladas, ou seja, 93,8% do total é da safra mato-grossense, assegurando a negociação de 37% do total produzido pelo Estado nesta temporada.

O governo brasileiro investiu R$ 451,9 milhões com os dez leilões de Pepro. O último leilão arrematou apenas 50,3% do total ofertado inicialmente.

Leia também:  Exportação de carne bovina aumenta em MT

Os dados mostram ainda que tal fato pode demonstrar um menor interesse dos agentes do mercado mato-grossense pelo escoamento neste momento, uma vez que há dificuldade em levar o produto até o Porto e embarcar no ritmo necessário.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.