Os megaeventos esportivos podem gerar inflação leve para o consumidor no país sede. A conclusão é de estudo divulgado no Relatório de Inflação do Banco Central.

O BC analisou os efeitos que a Copa do Mundo de Futebol de 2014 e Jogos Olímpicos de 2016 no Brasil geram na economia de 2007 (ano do anúncio de que o Brasil sediaria a Copa) a 2023 (sete anos após a realização dos Jogos Olímpicos de 2016).

Segundo o estudo, com os dois megaeventos o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumularia aumento de cerca de 2 pontos percentuais, de 2007 a 2017.

O BC lembra que os eventos têm duração de algumas semanas, mas os preparativos têm início vários anos antes e envolvem investimentos que podem ter efeitos econômicos de longo prazo.

Leia também:  Confira as vagas de emprego desta segunda (07/08/17) em Rondonópolis
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.