Os peritos criminais de Rondonópolis, que pararam as atividades ontem (03), em prol a melhorias da categoria, aproveitaram o Dia Nacional do Perito Criminal para chamar a atenção do poder público e da população. O manifesto aconteceu em frente à sede da Politec, em Rondonópolis.

De acordo com a perita Sandra Maria Perinazzo Rambo, o intuito da manifestação é lembrar a greve da classe.

“O repasse do Governo para a área criminal era em torno de R$ 5 milhões, hoje esse valor foi cortado ao meio e estamos trabalhando em todo o Estado com R$ 2,5 milhões, então nossa reivindicação é em prol a toda comunidade. Aqui em Rondonópolis recentemente tivemos uma reforma, mas estamos com falta de recursos técnicos, como equipamentos de balística, mobília, efetivo, viaturas e melhores salários”, apontou.

Leia também:  Mulher grávida de 8 meses é encontrada morta em córrego

GREVE
Conforme Sandra, o Governo Estadual já recebeu as reivindicações da categoria enviou uma proposta que não foi aceita pelo Sindicato dos Peritos Oficiais Criminais de Mato Grosso (Sindipeco). Houve uma contra proposta que será discutida na parte da tarde de hoje (04) e conforme o resultado a greve será finalizada ainda nesta quarta-feira.

Hoje a Politec em Rondonópolis conta com apenas um carro para plantão e outro para administrativo, além disso, no total são 16 peritos, os quais são dividido em plantões, que atendem uma demanda de 21 municípios da região Sul.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.