Geovany e Roberto presos dentro da casa - Foto: Aécio Morais / AGORA MT
Geovany e Roberto presos dentro da casa – Foto: Aécio Morais / AGORA MT

Geovany Galiano, 24 anos, Roberto Ferreira de Souza, 28 anos, e Marcelo Fábio Correa, 33 anos, foram presos na tarde ontem (4) acusados de cometeram vários crimes entre eles o de roubo, o crime contra o patrimônio, crime contra a organização de trabalho e contra a paz pública.

A Polícia Militar informou que recebeu uma denúncia de que havia um carro modelo Corsa, cor branca, em frente a uma residência localizada no Jardim Adriana, em Rondonópolis, por volta das 15h, e que indivíduos estariam dentro da casa furtando objetos.

Ao chegar no local os policiais encontraram o portão fora dos trilhos e os dois revirando a casa. Os acusados disseram que moravam na residência, mas uma foto do verdadeiro dono da casa estava na parede e acabou denunciando a ação criminosa, momento em que foi dada a voz de prisão.

Leia também:  Jovem é morto após ser atingido por 18 tiros dentro de bar

No interior do Corsa foi encontrado vários outros objetos furtados de outra residência como televisores, celulares, joias, dinheiro e ‘apetrechos’ usados para arrombar casas. As vítimas já haviam registrado na 1ª Delegacia o crime.

Neste caso, os dois também foram surpreendidos dentro da casa, só que desta vez, pelas vítimas. Os acusados disseram que estavam no imóvel porque eram Polícias Federais e que procuravam drogas. Eles trancaram as vítimas dentro do quarto e depois fugiram com os objetos.

No momento em que era feito o Boletim de Ocorrências, o telefone de um dos acusados, o Marcelo, recebeu uma mensagem de um presidiário que indicava quem iria receber as mercadorias roubadas que seria uma pessoa chamada Roberto.

Leia também:  Grupos que assaltaram cooperativa de crédito e agência dos Correios em MT são detidos

Minutos depois, Roberto entrou em contato pelo telefone de Marcelo e marcou que iria receber os objetos no Posto Esplanada, em Rondonópolis a mando de Tiago (vulgo Guri), um presidiário de Cuiabá. A Polícia foi até o local e fez a prisão de Roberto, com ele estava a sua filha de cinco anos.

O celular de Roberto tocou e o policial atendeu e esse Guri pediu que Roberto guardasse as mercadorias em sua casa para depois revender. Todos foram encaminhados para a 1ª Delegacia de Polícia.

 

 

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.