Peritas de Rondonópolis - Foto: Aécio Morais / AGORA MT
Peritas Sandra Rambo, Ariadne Matos e Soraia de Rondonópolis – Foto: Aécio Morais / AGORA MT

Quem já assistiu filmes ou seriados de elucidação de crime, sabe que após o assassinato de uma pessoa é a perícia técnica que entra em ação. Qualquer detalhe no trabalho dos peritos pode fazer a diferença, fazendo com que os casos tenham um desfecho surpreendente, e na vida real não é diferente, explica a perita técnica, Soraia Pesqueiro.

Conforme a perita Soraia, um laudo bem feito, bem detalhado, faz diferença na hora de condenar um suspeito.

“Por exemplo, suponhamos aconteceu um homicídio onde o assassino estava fumando, populares chegaram e foram jogando ‘bitucas’ de cigarro sobre o local. Neste caso por exemplo já perdemos uma prova, pois não sabemos qual é a verdadeira”, apontou Soraia.

Leia também:  Prefeito assina ordem de serviço para reforma de escolas e entrega equipamentos para fanfarra

Ainda segundo a perita, já houve casos onde as capsulas utilizadas em um crime foram recolhidas por populares. Com isso, não foi possível saber a posição do atirador.

“Nossa orientação é em 1º momento, que a pessoa nunca mexa na cena do crime e não deixe também ninguém mexer, é de suma importância encontrarmos o local intacto, isole”, finaliza Soraia.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.