Em uma nova coletiva de imprensa realizada nesta terça-feira, a equipe médica do Centro Hospitalar Universitário de Grenoble, na França, afirmou que o quadro de Michael Schumacher apresentou uma leve melhora nas últimas horas. De acordo com o diretor geral do hospital, o piloto alemão passou por uma nova cirurgia na noite desta segunda-feira (22h locais), que durou cerca de duas horas, para diminuir a pressão no cérebro. Após o procedimento, um novo exame apontou uma ligeira melhora no quadro clínico do heptacampeão mundial de Fórmula 1, que segue em coma induzido.

– Nós fizemos uma ”varredura” sem nenhum risco desnecessário, que apontou uma leve melhora. Nós temos alguns sinais para achar que a situação está mais controlada do que ontem – disse o doutor Jean-Francois Payen, o mesmo que na coletiva da manhã de segunda-feira disse que Schumacher estava “lutando pela vida”.

Leia também:  União tem estreia contra o Dom Bosco confirmada

Diante de uma sala lotada de jornalistas de todo o mundo, a equipe médica afirmou que a cirurgia serviu para eliminar um hematoma do cérebro do ex-piloto. O resultado foi bem sucedido, uma vez que o nível de pressão intracraniana, uma das grandes preocupações da junta médica devido ao risco de lesões cerebrais irreversíveis, melhorou. Ainda de acordo com os médicos, as próximas horas serão cruciais para a melhora do quadro do paciente, que permanece em coma induzido.

– Foi uma decisão difícil (de operar). Mas decidimos eliminar um hematoma. O nível de pressão intracraniana melhorou. Mas os exames mostram que existem outras lesões. Não se pode afirmar que ele está fora de perigo, pois as coisas podem evoluir muito rapidamente tanto para melhor quanto para pior, mas seu estado geral está melhor do que ontem. Ainda não podemos dizer em que estado ele estará em quando acordar – disse Emmanuel Gay, um dos cirurgiões do hospital francês.

Leia também:  José Aldo terá a revanche pelo cinturão contra o atual campeão Max Holloway

Desde que chegou ao hospital, o alemão está sendo mantido em uma temperatura corporal abaixo na normal, para que o cérebro concentre seus esforços na própria recuperação. Os diretores do Centro Hospitalar Universitário de Grenoble também participaram da coletiva, frisando que o ex-piloto esteve acompanhado todo o tempo por seus familiares mais próximos, como a esposa, Corinna, e os filhos Gina-Marie, de 16 anos, e Mick, de 14. Todas as decisões da equipe médica foram comunicadas a eles antes da realização dos procedimentos.

– Está melhor do que ontem. Mas toda a família está consciente de que seu estado ainda é sensível e que qualquer coisa pode acontecer – completou a diretora do hospital, Jacqueline Hubert.

Leia também:  Jogador revelado pelo REC marca contra o Flamengo

Recordista de títulos mundiais da principal categoria do automobilismo mundial, Schumacher teve um trauma grave ao bater a cabeça em uma pedra enquanto esquiava, na manhã do último domingo. Ele foi levado de helicóptero ao hospital Moutier, a 17km do local, menos de dez minutos após a queda. Logo depois, foi removido a outro hospital, em Grenoble. De acordo com a rádio francesa RMC, o heptacampeão foi socorrido consciente.

Méribel, nos Alpes Franceses (sudeste do País), comporta mais de 70 pistas de esqui e recebeu em fevereiro de 2013 uma etapa da Copa do Mundo de Esqui Alpino. O local do acidente fica a 1.450m de altitude, subindo até 2.952m em seu ponto mais alto, onde se liga com a região de Les Trois Vallées.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.