A brasileira Laís Souza passa bem após sofrer um acidente durante um treino em Salt Lake City, nos Estados Unidos. A esquiadora e ginasta teve um deslocamento na coluna cervical e foi operada. A informação é do pai da atleta, Antonio Luiz Souza, que recebeu a notícia na noite de segunda-feira na cidade de Ribeirão Preto, interior de São Paulo.

Ele disse que mal conseguiu dormir com a notícia e que foi informado pelo técnico da atleta, Ryan Snow, que está junto com ela no hospital. A mãe de Laís deve embarcar nos próximos dias para os EUA e tenta, com a ajuda do COB (Comitê Olímpico Brasileiro), resolver problemas burocráticos de visto e passaporte. Ainda não se sabe a gravidade do caso, e o COB pode se manifestar nesta noite, disse Antonio, que mantém contatos telefônicos com uma médica da entidade.

“O que eu estou sabendo agora sobre o acidente é que ela teve um entorse na coluna e está em um período de pós-operação, de cerca de dez, 12 horas. Agora tem que fazer mais exames pra se certificar do que realmente aconteceu. Mas a cirurgia foi bem-sucedida”, falou o pai da atleta ao UOL Esporte.

Leia também:  MT fatura ouro e prata na luta olímpica dos Jogos Escolares

“Fiquei sabendo umas 21h da segunda-feira. Está louco, não é toda hora que acontece isso. É um grande risco né, um desafio contra a velocidade. Mas vamos rezar para que tudo dê certo”, continuou.

A ex-ginasta, que tem 25 anos, batalhava para ser a primeira representante do país na disputa do esqui aerials nos Jogos de Inverno. Agora, está fora da disputa.

Além do técnico, Lais está provisoriamente acompanhada no hospital de Josi Santos, a outra integrante da equipe brasileira de esqui aerials, também oriunda da ginástica. Josi pediu nas redes sociais para que todos orem pela companheira.

“Obrigada a todos amigos que estao nesse momento orando e passaram a noite acordados por saber noticias da Lais Souza, ela saiu da cirurgia, esta bem e estamos aguardando as próximas 18 horas para ver como reage. Peço que continuem orando e a cada boletim tentarei dar noticias… Um beijo com coração apertadinho”, escreveu Josi em seu Facebook.

Leia também:  Times de Mato Grosso vão mal na rodada de final de semana

O Comitê Olímpico Brasileiro informa que ofereceu passagem e hospedagem em Salt Lake City para um dos membros da família e acionou o médico Antonio Marttos Jr, traumatologista baseado em Miami, que deve chegar no local até fim desta terça-feira.

As ex-ginastas Lais e Josi foram recrutadas pela Confederação Brasileira de Desportos de Neve em um projeto para inserir o país nas disputas do esqui aerials. A iniciativa começou em 2013 e tinha como objetivo em longo prazo a classificação para a Olimpíada de 2018, em Pyeongchang, na Coreia do Sul.

No entanto, as duas brasileiras conseguiram evoluir rapidamente nas mãos do experimentado técnico canadense Ryan Snow e poderiam antecipar a vaga já para Sochi. Com a lesão de Lais, Josi deve ser a única representante do país na modalidade na Rússia. A classificação deve ser confirmada ainda nesta semana.

Leia também:  Projeto Mais Esporte, Mais Cidadania é lançado oficialmente em Rondonópolis

O paí de Laís disse que, apesar do perigo, não pensa em convencer a filha a desistir do esporte. “A gente pode estar abaixo de um teto e morrer. Eu não vou encorajar a ela a parar não, isso vai ser uma atitude dela. Não devemos ter essa força de dominar a pessoa. Se ela descobrir uma coisa com menos risco e que queira fazer, vou torcer. Mas desde que ela queira.”

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.