Recém-contratado pelo Operário (CEOV), o treinador Ary Marques chega nesta quinta-feira em Cuiabá, para assumir o time. Ele vai encontrar uma situação semelhante da primeira vez que veio trabalhar em Mato Grosso, em 2010, quando assumiu o Cuiabá. Na época, o time havia acabado de conquistar o acesso à elite do Estadual, além de tentar retomar sua época de conquistas, quando foi bicampeão mato-grossense em 2003 e 2004.

Agora, ele chega ao Clube Esportivo Operário Várzea-grandense (CEOV), que foi reativado no ano passado, após onze anos, e conquistou sua volta à elite com o vice-campeonato da Segunda Divisão. O Chicote da Fronteira tem 13 títulos mato-grossenses em sua história.

Leia também:  Presidente da CBF Marco Polo del Nero é suspenso por 90 dias

– Estou contente com minha volta. Quando cheguei em 2010, o Cuiabá era a quarta, quinta força do futebol mato-grossense e hoje está entre os melhores, com quatro campeonatos para disputar. Temos que pensar da mesma forma no Operário, um time que já foi grande e busca se recolocar nesta condição. Esse é o nosso desafio – disse Marques, por telefone.

Depois que assumiu o Dourado, o treinador Ary Marques comandou o time na conquista da Copa Mato Grosso (2010), do bicampeonato Mato-grossense (2011 e 2013) e o acesso à Série C do Campeonato Brasileiro.

– O Operário tem que resgatar sua história. Quando fui jogador na década de 80, enfrentei o time e sei da sua força, da sua grande torcida. É o segundo maior campeão estadual e isso é algo muito valioso.

Leia também:  Projeto Mais Esporte, Mais Cidadania é lançado oficialmente em Rondonópolis

A estreia do Operário no Mato-grossense será no dia 19 de janeiro, contra o Mixto, no Estádio Dutra, com transmissão ao vivo da TV Centro América.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.