A possibilidade de fusão da Secretaria de Cultura à outra pasta foi a pauta da Assembleia Extraordinária do Conselho Municipal de Políticas Culturais realizada na manhã desta segunda-feira (27) no Casario.

O presidente do conselho, Maximiliano Ferraz, frisou que os rumos e possibilidade da secretaria em se tornar um departamento pertencente a outra secretaria, em razão de contenção de custos, é motivo de preocupação em virtudes dos prejuízos culturais que trarão ao município, inclusive financeiros, pois é possível captar recursos do Governo Federal e do setor privado para se sustentar.

Ferraz observou que a sanção da Lei, pelo próprio prefeito Percival Muniz (PPS), é resultado de uma luta da categoria e não entende o motivo do retrocesso, tendo em vista que as despesas com a secretaria é mínimo em comparação as outras pastas.

Leia também:  Névoa de fumaça assusta e incomoda moradores de Rondonópolis

Além de ser coibida a captar recursos, a fusão da secretaria comprometerá a formação e capacitação de novos artistas, bem como e execução de projetos culturais na cidade, que é referencia para outros municípios da região sul.

O Conselho deve se reunir nesta terça-feira (28) com os vereadores, como forma de pedir apoio na manutenção da Secretaria, e espera que o Chefe do Poder Executivo possa se reunir com a categoria antes da decisão final sobre o destino da pasta.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.