O governo da Bolívia decretou hoje (28) estado de emergência em todo o território devido à chuva e às inundações que atingiram o país na última semana e deixaram dez pessoas mortas. O Executivo também autorizou o remanejamento de recursos nos estados e municípios para que as famílias atingidas sejam mais facilmente atendidas.

Segundo o governo, o objetivo do estado de emergência é facilitar o acesso aos mecanismos de ajuda a 21 milhões de famílias afetadas. Desde o começo do período de chuva no país, em outubro do ano passado, 43 pessoas morreram.

“Assim que a Defesa Civil emitir os requerimentos, o Tesouro entregará os recursos destinados à atenção de pessoas atingidas em mais de 80 municípios do país”, informou o presidente em exercício, Álvaro García Linera. O presidente Evo Morales está em Cuba participando da 2ª Cúpula da Comunidade dos Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac), que começou ontem (27).

Leia também:  Ex-diretor do FBI vai testemunhar no senado sobre relação de Trump com a Rússia

Uma das piores áreas afetadas pela chuva foi a cidade de Rurrenabaque, no Norte do país, em que um deslizamento de terra soterrou diversas casas e deixou oito pessoas mortas.

“Nosso ministro da Defesa, Rubén Saavedra, está em Rurrenabaque trabalhando. Levamos mantimentos e estamos realocando máquinas de todo o país”, explicou.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.