Desde que se aposentou da Fórmula 1, em 2002, o britânico Eddie Irvine tratou de flertar com o mundo do show business e se dedicou a aproveitar a fama conquistada sobre quatro rodas. Mas o ex-piloto da Ferrari, que conquistou quatro vitórias em 10 temporadas na categoria, também ficou conhecido pelas confusões aprontadas longe das pistas. Aos 48 anos, Irvine foi condenado esta semana a seis meses de prisão, por causa de um incidente ocorrido em uma discoteca de Milão, na Itália, em 2008.

Na ocasião, Irvine se envolveu em uma briga com Gabriele Moratti, filho de um ex-prefeito da cidade italiana. Irvine e Gabriele desferiram socos e pontapés na área VIP de uma casa noturna em Milão, e chegaram a utilizar pedaços de copos de vidro na luta. O motivo teria sido uma mensagem enviada por Irvine à ex-namorada de Moratti. O juiz que analisou o caso também condenou o italiano – ambos foram acusados por lesão mútua. Os réus pretendem evitar a prisão recorrendo da decisão até o processo prescrever, em 2015.

Leia também:  Inscrições abertas para estadual de tênis em Cuiabá

Vice-campeão mundial em 1999, pela Ferrari, Irvine teve seu estilo galanteador e bonachão comparado ao de James Hunt, ícone das pistas nos anos 1970. No auge de sua popularidade, Eddie chegou a flertar com muitas mulheres famosas, inclusive a atriz e modelo Pamela Anderson. Na F-1, o britânico começou com a Jordan, foi parceiro de Michael Schumacher na escuderia italiana e terminou a carreira na Jaguar. O ex-piloto também disputou competições como as 24 Horas de Le Mans e a Fórmula 3000 japonesa.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.