A decisão pelo indicativo de greve que seria definido na Assembleia Geral do Sindicato dos Trabalhadores Técnico-Administrativos em Educação da UFMT (Sintuf-MT), realizada na noite desta quinta-feira (30), foi adiado para que a categoria possa obter mais informações.

Os servidores de Mato Grosso esperam mais esclarecimento da Federação de Sindicatos de Trabalhadores em Educação das Universidades Federais Brasileiras (Fasubra) para tomar algum posicionamento em relação a greve.

Dentre as dúvidas a serem sanadas, esta a resposta do Governo Federal em relação ao Ofício nº05/14, onde a Fasubra informou sobre o indicativo de greve. Outra dúvida é se o Governo respondeu negativamente sobre o início da negociação dos relatórios obtidos nos Grupos de Trabalho (Racionalização, Dimensionamento, Democratização, e Reposicionamento de Aposentados).

Leia também:  Municípios de Mato Grosso são destaque em pesquisa nacional

Outra cobrança do Sintuf-MT é em relação a existência de documentos do Governo negando a concessão da progressão por capacitação aos aposentados; se este ponto está ou não incluso no acordo da greve de 2012; e, principalmente, se efetivamente ocorrer uma greve setorizada em março, a categoria tem a garantia  dos reajustes já conquistados para março.

Durante a reunião também foram eleitos cinco delegados que representarão o estado na Plenária Nacional da Fasubra, em Brasília.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.