A Secretaria de Saúde de Mato Grosso vai investigar a denúncia de falta de pagamento a médicos e fornecedores do Hospital Metropolitano de Várzea Grande, que é do estado, mas cuja gestão é terceirizada a uma organização social. Um grupo de trabalho foi formado pela pasta e tem prazo de 30 dias, podendo ser prorrogado, para concluir o levantamento da situação.

A portaria é assinada pelo secretário de Saúde do estado Jorge Lafetá e foi publicada no Diário Oficial que circulou na última sexta-feira (24).

A gestão do hospital é terceirizada desde a inauguração da unidade, em 2011. A organização social é a responsável pelo gerenciamento, operacionalização e execução das ações e serviços. Porém, em reunião realizada com a Secretaria de Saúde do estado, o corpo clínico do Metropolitano relatou que os salários de médicos e fornecedores não estão sendo pagos.

Leia também:  Disponível o gabarito do concurso para apoio administrativo da Seduc

O grupo de trabalho deverá levantar os débitos com os contratados pela organização social para prestar serviço ao hospital, e acompanhar a realização dos pagamentos dessas dívidas. Deverá ainda levantar os custos dos serviços médicos hospitalares e outras despesas do hospital que não são cobertas pelo contrato de gestão assinado com o estado.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.