Em 2013, foram apreendidos 10.215 kg de pescado e mais 1.151 peças de peixes de pesca predatória, que resultaram em crimes e infrações ambientais. O Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental (BPMPA) é o responsável pelas ações.

Ao longo do ano, 94 armas de fogo foram retiradas de circulação. O Batalhão abordou 45.126 pessoas, 19.141 veículo, 4.384 embarcações, que resultaram na apreensão de 897 munições e 37 armadilhas, materiais destinados à captura e abate de animais silvestres. Foram apreendidos ainda 7.321 materiais de pesca de uso permitido, que estavam em situação irregular, 65 embarcações, seis motores de popa, 112 veículos empregados nas práticas de crimes e ou infrações ambientais, 651 espinheis, 597 redes e 232 tarrafas usadas na pesca predatória.

Leia também:  Pequenos devedores tem negociação de dívida facilitada pelo governo de MT

O Batalhão fiscalizou um total de 59 postos de gasolina. Destes, 42 foram notificados por irregularidades, como não apresentar licença de operação, piso de ilha das bombas danificado, não possuir depósito temporário de resíduos sólidos, caixas separadoras de óleo, água sujas e ou danificadas. Cinco estabelecimentos foram embargados, multados e os proprietários conduzidos à Delegacia de Polícia por crime ambiental.

Também foram vistoriados 21 lava-jatos, sendo que nove foram notificados e 12 embargados e multados. Os donos foram levados para a Delegacia. O comandante do Batalhão de Trânsito, Rhaygino Sarly Rodrigues Setúbal, destacou o empenho de seus policiais durante o ano. “Os policiais têm realizado um excelente trabalho, dando uma resposta de segurança à sociedade, que pode se sentir protegida com os policiais compromissados em retirar de circulação os infratores da lei”.

Leia também:  Grupo de dança típica de Cuiabá vence título mundial na Turquia

Durante 2013, 18 madeireiras foram fiscalizadas, sendo que oito foram multadas por não atender à legislação vigente. Outras duas foram embargadas e multadas, uma foi notificada e sete estavam e situação irregular.

Por meio do serviço de denúncias, foram realizadas intervenções em três rinhas de galo que resultaram na prisão de vários participantes e na apreensão de 28 galos em situação de risco. Foram fiscalizados sete garimpos. Destes, seis foram embargados, multados e somente um notificado.

O Batalhão Ambiental deflagrou várias operações durante o ano, tendo como destaque a “Isca Viva”, que resultou na apreensão de 18 kg de minhocas e a prisão de seis pessoas envolvidas na extração e comercialização ilegal de minhocas.

Leia também:  Governador sanciona lei que assiste direitos dos portadores de câncer
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.