Ainda sem vencer no Mato-grossense, o Operário (CEOV) recebe hoje cinco reforços para o andamento do campeonato. Quarto colocado da Chave B com apenas dois pontos em nove disputados, a equipe tricolor se reforça para melhorar sua posição na tabela de classificação, uma que vez só um time deste grupo será rebaixado à Segunda Divisão. Se a primeira fase encerrasse hoje, o Mato Grosso é quem iria descer, pois é o lanterninha sem somar sequer um ponto em dois jogos disputados.

O gerente de futebol do clube, Hélio Machado, afirmou que dos cinco reforços que vão desembarcar em Várzea Grande, três deles são jogadores conhecidos em nível nacional. Porém, o dirigente prefere não revelar nomes para não atrapalhar a negociação e até mesmo melindrar os atletas que já estão no elenco. Para Machado, agora o clube começa a se reforçar para entrar de vez na briga por uma das quatro vagas à segunda fase. “Começamos da estaca zero. O Operário não tinha sequer um jogador. Ao contrário de outros clubes que se reforçaram. De fato, estamos nos reforçando a partir deste momento”, frisou Hélio, ressaltando que os dois empates e uma derrota para o Luverdense podem ser considerados resultados normais.

Leia também:  Brasil vence a Holanda e tem desafio mortal contra os Estados Unidos

“Os resultados que obtivemos até agora no Estadual são normais para quem começou de última hora. De agora em diante acho que o time tende a deslanchar no campeonato”. Após empatar em 1 a 1 com o Sinop, o Operário terá uma semana cheia de trabalho, o que dará tempo a comissão técnica ajustar o time. O técnico Ary Marques pretende intensificar os treinos na parte tática e técnica. O próximo compromisso do ‘Chicote’ será no próximo domingo, dia 2 de fevereiro, diante do Mato Grosso. Para esta partida, o zagueiro Kal está liberado para atuar após cumprir suspensão contra o Sinop.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.