Pinheiros e Brasília travaram um acirrado duelo na disputa pelo terceiro lugar do LDB, no início da noite desta segunda-feira, no ginásio Hélio Maurício, na sede do Flamengo, no Rio. Sem se distanciarem no marcador até o início do último período, as equipes se alternaram na frente do placar por quase toda a partida. Porém, com uma parcial irretocável de 31 a 19, os paulistas asseguraram a vitória por 80 a 70 (33 a 29), com grande atuação da promessa do basquete brasileiro, Bruno Caboclo, que conseguiu um duplo-duplo com 24 pontos e 13 rebotes.

Além de Caboclo, Lucas foi outro destaque pelo lado paulista com 13 pontos, oito rebotes e cinco assistências. Pelo lado do time brasiliense, os armadores Bruno, com 17 pontos, e Paulo, com 14, além do pivô Ronald com 13 pontos foram os mais efetivos.

Leia também:  Mato-grossenses jogam pelo brasileiro neste final de semana

O jogo

Mesmo com o forte calor que fazia no início da noite desta segunda-feira no Rio de Janeiro (a sensação térmica dentro do ginásio Hélio Maurício, às 19h, era de, aproximadamente, 35º), as equipes começaram imprimindo um ritmo alucinante de jogo. Se não faltava vontade de ambas as partes, faltava pontaria. Somente nos dez primeiros minutos jogados foram vistos 14 erros – sete para cada lado. Ronald, pelo lado brasiliense, com cinco pontos, e Bruno Caboclo, pelo paulista, com seis pontos e três rebotes, foram os destaques na parcial, que terminou com vantagem do Pinheiros por 19 a 16.

Sem Caboclo em quadra nos primeiros cinco minutos, Ronald passou a dominar com mais facilidade o garrafão, aproximando ainda mais o time da Capital Federal no marcador. Sentindo falta de seu ala/pivô em quadra, o técnico paulista, Brenno Blassioli, colocou-o de volta na partida. Em poucos segundos, o jogador mostrou o porquê é considerado uma das grandes promessas do basquete brasileiro. Chamando a responsabilidade do jogo, a joia de 17 anos ajudou a levar sua equipe para o vestiário com a vantagem de quatro pontos (33 a 29).

Leia também:  Brasil dá show em Cuiabá e avança no Grand Prix

O Pinheiros voltou para o segundo tempo aparentando que iria deslanchar na partida, principalmente por causa da atuação do trio Bruno Caboclo, Lucas e Humberto. Mas quem tomou conta da parcial foi o armador brasiliense Bruno com roubadas de bolas precisas, assistências e oito pontos, sendo duas de bolas de três, o que ajudou sua equipe a abrir nove pontos de vantagem. Porém, um apagão no minuto final fez com que os paulistas diminuíssem para dois (51 a 49).

Logo no começo do último período, uma bola de três de Bruno Caboclo colocou o Pinheiros um ponto na frente. Atabalhoado no ataque, os brasilienses não conseguiam furar o bom sistema defensivo dos paulistas, que abriram 60 a 52, obrigando o técnico Ronaldo Pacheco a parar o jogo, quando restavam 6m52s. Com uma postura diferente, o Brasília apertou a marcação e chegou a diminuir para quatro pontos, mas Bruno Caboclo, com a mão afiada, não permitiu a reação candanga e assegurou um lugar no pódio para o clube paulista.

Leia também:  Richard Gama vence três e cai nas semifinais para líder
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.