Os professores contratados da rede estadual de ensino do Estado estão sendo orientados pelo Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep) a não retornarem as salas de aula na próxima segunda-feira (06), retorno oficial das aulas em todas as escolas que aderiram à greve do mês agosto de 2013.

De acordo com o presidente do Sintep, Henrique Lopes, a orientação é pelo fato desses profissionais atuarem sem contrato no mês de janeiro. “Eles vão trabalhar sem contrato neste período, e isso é ilegal, não vão receber pelo mês trabalhado. A Seduc deve pelo menos antecipar o contrato para esses professores não ficarem sem receber”.

Leia também:  Governo lança licitação para pavimentação da MT-130 em Paranatinga

De acordo com a Secretaria Estadual de Educação (Seduc) a convocação desses profissionais no mês de janeiro é correta, uma vez que durante o período de greve, o Estado manteve o pagamento normal, sem corte nos salários, já que eles são prestadores de serviço e é necessário cumprir esse mês que já foi pago e não trabalhado. A Seduc informou ainda que o pagamento do mês de janeiro causaria duplicidade na folha de pagamento.

Henrique defende que o contrato dos professores com a Seduc encerrou no dia 23 de dezembro e que se esses profissionais não quisessem trabalhar no mês de janeiro estariam corretos. “Retornar ao trabalho sem o contrato vai ser opção do professor. Os que decidirem não retornar as salas de aula serão defendidos pelo Sindicato. Não vamos aceitar nenhuma represália ou coisa no sentido, principalmente durante o período de atribuição de aulas”.

Leia também:  Detran capacita servidores de Ciretrans em gestão de Protocolo no estado

O não retorno desses professores causaria um verdadeiro caos no encerramento do calendário letivo de 2013, que está previsto para o dia 25 de fevereiro.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.