A presidente Dilma Rousseff (PT) está sendo acusada pelo seu principal ‘rival político’ de fazer propaganda eleitoral antecipada. O partido de Aécio Neves, pré-candidato a presidência pelo PSDB, encaminhou uma representação ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) denunciando o suposto abuso.

Para os tucanos, a presidente usou o pretexto de desejar Feliz Natal e próspero Ano Novo para fazer promoção pessoal usando o seu pronunciamento em rede nacional de rádio e televisão.

No documento enviado ao TSE, consta que a presidente praticou abuso de poder econômico e de autoridade e que com isso a sigla pede a cassação do mandato de Dilma, além de que eles querem que a presidente fique inelegível por oito anos.

A representação do PSDB também tem como alvo a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, a secretária de Gestão Pública Ministério do Planejamento, Lúcia Amorim de Brito, e a ministra-chefe da Secretaria de Comunicação Social, Helena Chagas.

Leia também:  Katiene é convocada pela Câmara
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.