A previsão de produção de açúcar de beterraba da Rússia na temporada 2013/14 foi reduzida, o que indica mais importações, especialmente do Brasil, afirmou o Instituto da Rússia para Estudos do Mercado Agrícola (Ikar).

A produção foi estimada em 4,39 milhões de toneladas, ante 4,43 milhões na previsão anterior, segundo a consultoria com sede em Moscou. A Rússia, que já foi um grande importador de açúcar bruto, tem planos para aumentar sua produção interna, tornando-se autossuficiente.

Mas agricultores locais têm plantado mais grãos, visando maior rentabilidade, o que causou uma queda na produção anual. A área plantada com beterraba da Rússia caiu 20 por cento nesta temporada, e a colheita de beterraba foi atrasada por causa das chuvas de outono. “O processamento será concluído em fevereiro”, disse o analista Yevgeny Ivanov.

Leia também:  1ª CNH fica mais cara com obrigatoriedade das aulas em simuladores | TV Agora

A Rússia produziu 4,31 milhões de toneladas de açúcar de beterraba até 13 de janeiro, acrescentou ele. A produção de açúcar de beterraba do país somou 4,75 milhões de toneladas em 2012/13.

Para compensar a menor produção de açúcar de beterraba, a Ikar espera que a Rússia aumente as importações de açúcar bruto em 2013/14 para, pelo menos, 700 mil toneladas, contra 460 mil toneladas no ano anterior. Cerca de 80 por cento das importações virão do Brasil, segundo Ivanov.

A Rússia, Cazaquistão e Belarus, cujas políticas alfandegárias estão alinhadas sob uma união aduaneira, devem manter as tarifas de importação de açúcar bruto em fevereiro em 171 dólares por tonelada, o mesmo nível que em janeiro, de acordo com o sindicato dos produtores de açúcar.

Leia também:  Comércio deve atrair os clientes para a compra dos presentes
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.