O secretário de Transporte e Pavimentação Urbana do Estado, Cinésio Oliveira, declarou que houve um erro quanto a indicação de três praças de pedágio na MT-251 entre Cuiabá a Chapada dos Guimarães e afirmou que o trecho deve ter cobrança em dois pontos.

De acordo com o secretário, houve uma falha no estudo que fez a indicação das praças, contudo o mesmo foi corrido de forma que haverá apenas dois pontos de pedágio, sendo um na saída de Cuiabá e outro na chegada de Chapada.

Porem Cinésio observou que a terceira praça será implantada depois de Chapada dos Guimaraes no caminho para Campo Verde. O secretário revela que o Estado busca uma forma de não prejudicar os moradores de Chapada.

Leia também:  Concurso trará tranquilidade e segurança a servidores da Educação, diz governador

Outro ‘benefício’ à concessionária contratada para administrar a rodovia seria quanto à duplicação da pista. O secretário deixou claro que o estudo não prevê que a empresa faça o serviço e isso seria então de competência do Estado.

“Essa definição desse tipo de investimento seja ‘multivia’, ou seja, duplicação vai ter que ser pelo Estado. Isso não tá no bojo da concessionária. Porque à medida que você exige mais investimentos, você acresce o preço do pedágio também”, frisou.

PEDÁGIOS

O trecho a ser privatizado é de 148,20 km de Cuiabá a Campo Verde. Os valores de cobrança previstos vão de R$ 4,10 a R$ 7,50.

Nos feriados e finais de semana as tarifas de Cuiabá e Chapada podem chegar a R$6,60.

Leia também:  Programa de formação de lideranças gera resultado em escolas

A justificativa é que a região contempla as belezas naturais do Parque, onde será necessário investir mais com a duplicação de pista ou a implementação de terceira faixa, além de pontos de apoio aos turistas.

O edital de licitação para a contratação da empresa concessionária deve ser publicado até o início do mês de fevereiro. Vence a licitação a empresa que apresentar a menor taxa de pedágio.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.