Não foram necessários nem 60 minutos para Serena Williams exibir o melhor de seu tênis diante da jovem Ashleigh Barty, de apenas 17 anos. A número 1 do ranking da WTA fez valer a experiência de seus 32 anos e venceu por 2 sets a 0, parciais de 6/2 e 6/1, a estreia no Aberto da Austrália, disputado no Melbourne Park. Apesar do apoio da torcida, a australiana até tentou, mas Serena esteve impecável durante o duelo e manteve a escrita de nunca ter perdido um jogo de estreia na Austrália.

– Eu a vi quando ela ainda competia na categoria júnior e sabia que jogava muito bem. Eu conversava antes sobre o talento da Ashleight. Ela está de parabéns e tem tudo para ser ótima no tênis. Eu lembro muito de quando tinha essa idade, para mim foi um sonho virando realidade. Espero ir bem na competição, eu vou ter algumas adversárias muito difíceis, mas espero fazer o melhor aqui – disse Serena Williams.

Leia também:  União e Luve decidem o Estadual Sub-19

O JOGO

Apesar de jogar em casa, Ashleigh Barty já sabia que não seria nada fácil encarar a número 1 do mundo Serena Williams. Caprichando nos saques, a americana logo abriu uma boa vantagem diante da jovem australiana. Serena parecia não fazer esforço para pontuar e logo fechou o primeiro set em 6/2.

Sem sentir a falta de ritmo após as férias, Serena voltou para o segundo set quebrando o saque de Barty: 1/0 sem problemas. Quando tinha o serviço, a número 1 da WTA achava aces atrás de aces. Quando Barty conseguia responder, Williams não perdoava e colocava a adversária para correr. Quando a atleta de 17 anos conseguiu vencer o quinto game (4/1), a vibração do público e da própria jogadora mostrou a dificuldade de se jogar contra a experiente Serena. Como “castigo”, a americana voltou a soltar o braço em seus saques para desespero da australiana e logo fechou o set em 6/1.

Leia também:  MT fatura ouro e prata na luta olímpica dos Jogos Escolares
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.