Vitor Belfort é o próximo desafiante do cinturão do americano Chris Weidman e deve ficar longe do Brasil na sua segunda tentativa de conquistar o título dos médios. Segundo afirmou o CEO do UFC, Lorenzo Fertitta, em entrevista à ESPN.com, está nos planos da organização realizar o duelo nos Estados Unidos, novamente em Las Vegas, provavelmente em maio ou julho.

Belfort já estava ciente de que enfrentaria o campeão do duelo entre Anderson Silva e Weidman, no último sábado, pelo UFC 168. Com a fratura de Spider e a permanência do cinturão nas mãos do americano, questionou-se se o brasileiro receberia a vantagem de ter uma quarta chance de lutar em seu país – o Fenômeno vem de três vitórias seguidas, todas elas no Brasil.

Leia também:  União volta a jogar sábado pelo Sub-19

A grande dúvida sobre uma possível luta de Vitor Belfort nos Estados Unidos é referente à polêmica em torno da Terapia de Reposição de Testosterona (TRT), a que o brasileiro se submete. O lutador precisa ser licenciado pelas Comissões Atléticas dos estados onde a luta se realiza e, de acordo com o líder da Comissão Atlética de Nevada, Keith Kizer, o carioca precisa provar que sua necessidade do TRT não está relacionada ao uso de “drogas de melhora de rendimento”.

Ex-campeão dos meio-pesados (2004) e pesados (1997) do UFC, o cinturão dos médios é um antigo sonho de Belfort, apesar da esperada revanche contra Spider não ter se concretizado. O carioca desafiou o então campeão em 2011, mas acabou nocauteado com um chute frontal no rosto.

Leia também:  União e Luve decidem o Estadual Sub-19
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.