Ontem o Sinetran-MT denunciou a postura retrógada da direção do Detran-MT em negar informações, sobre despesas pagas com recursos públicos.

A presidência do Detran-MT contrapôs a denúncia de uma forma muito curiosa: dizendo que não poderia repassar as informações sobre os veículos e nem adesivar os mesmos porque alguns estão a serviço de um “setor de inteligência, investigação e fiscalização”. Talvez trata-se de um serviço secreto de inteligência e investigação, que é tão secreto, mas tão secreto, que nem os servidores do Detran-MT sabem da existência dele, ou pior, que ninguém percebeu sua atuação!

O Detran-MT foi e continua sendo uma Autarquia sem um perfil técnico, com muitas ações baseadas na politicagem de certos grupos. De vez em quando, é objeto de investigação da polícia civil em casos de corrupção, onde no último (Operação Fraus) o Detran sequer suspendeu os Centros de Formação de Condutores-CFC´s envolvidos no escândalo, alegando que não sabia de quais se tratavam, mesmo sendo o detentor de uma restrita lista de CFC´s de cada município.

Leia também:  Conflito é vida!

Também é estranho o presidente da autarquia afirmar que o veículo em seu uso ou qualquer outro da entidade, não precisa estar identificado, uma vez que a Lei 9.753 de 11/06/2012 diz em seu Art. 3º que ficam dispensados da identificação nas laterais das portas dos veículos, apenas os que são usados pelo “Governador do Estado, Presidente da Assembleia Legislativa, Presidente do Tribunal de Justiça, Presidente do Tribunal de Contas do Estado e o Procurador Geral de Justiça, que usarão placas de bronze especiais com a respectiva identificação”.

E ainda fica a pergunta: para uma entidade sucateada como o Detran-MT, que apesar da arrecadação milionária vem passando por sérias dificuldades, realmente é necessário que haja veículos de luxo com bancos de couro, para o bom desempenho de suas funções?

Leia também:  Privacidade Digital: Direito ou Necessidade?

Infelizmente, algumas coisas no nosso país e no nosso estado, só mudarão se houver a fiscalização por parte do contribuinte que não se conformar com gastos abusivos sendo que faltam hospitais, escolas e demais serviços públicos de qualidade.

Quanto ao setor de inteligência do Detran-MT, bom… talvez esteja com um Q.I. muito baixo.

Veneranda Acosta Fernandes

Servidora do Detran-MT e

Presidente do Sinetran-MT.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.