Mato Grosso iniciou o ano com saldo positivo na geração de empregos. Números do Cadastro Nacional de Empregados e Desempregados (Caged) apontam que em janeiro foram gerados 10,2 mil empregos a mais em relação ao mesmo período de 2013, que contabilizou 9 mil postos de trabalhos a mais. A alta registrada foi de 12,8%.

Os números mostram que a agropecuária foi o setor que mais gerou empregos, pouco mais de 5,6 mil decorrentes de 11,4 mil contratações e 5,7 mil demissões. Em seguida surgiram os serviços que contabilizaram 1,8 mil vagas de trabalho a mais (10,1 mil admissões e 8,3 mil desligamentos), e a construção civil com 1,6 mil (5,6 mil pessoas contratadas contra 3,9 mil mandas embora).

Leia também:  Em três anos, o número de apreensões de drogas em MT cresceu 258%

Segundo o Caged, na indústria de transformação foram gerados 652 novos empregos, provenientes de 5,6 mil admissões e 5 mil demissões. No comércio foram contabilizados 551 postos de trabalhos a mais, decorrentes de 11,3 mil contratações ante 10,8 mil pessoas mandadas embora. Na administração pública foram 10 (19 admissões e 9 demissões).

Em Mato Grosso apenas dois setores registraram números negativos. O extrativista mineral encerrou janeiro com 91 postos de trabalho a menos, decorrentes de 100 admissões e 191 demissões. Já no serviço industrial de utilidade pública, 114 contratações e 121 demissões resultaram em 7 empregos a menos.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.