A utilização da capacidade frigorífica em Mato Grosso já passa da metade. O último levantamento divulgado pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) aponta que chega encerrou 2013 chegando 51,08%, ante 46,53% em 2012. Por regiões, no Noroeste o nível chegou a 80,3%, seguindo do Médio-Norte e do Centro-Sul, com 53,6 cada. No Oeste foi registrado 50,7%, Sudeste 49,7%, Norte 48,7% e Nordeste 38,7%.

Em relação aos abates, das pouco mais de 6 milhões de cabeças de gado abatidas ano passado ( aumento de 9,5% na variações mensais em relação a 2012), cerca de 1,1 milhão foram na região Norte. O Oeste surgiu em seguida, com um pouco acima de 1 milhão, seguido do Sudeste, 965 mil. Já no Nordeste foram contabilizadas 951, Noroeste 787 mil, Centro-Sul 695 mil e Médio-Norte, 348 mil.

Leia também:  Embaixador da Alemanha elogia ações de combate ao desmatamento em Mato Grosso

No tocante aos preços, o valor da arroba do boi gordo valorizou apenas 0,06% na semana passada, em relação a última. A constatação do Instituto é que preço fechou a R$ 97,44. A arroba da vaca gorda também demonstrou estagnação, variando negativamente 0,05%, fechando a R$ 89,81.

Em relação ao preço do boi, a região Noroeste apresentou a maior variação negativa do Estado (0,44%), passando de R$ 95,06 a R$ 94,64.  No Norte o preço chegou a R$ 94,83, desvalorização de 0,42% em relação à média da semana anterior que foi de R$ 95,23.  No Nordeste houve queda de 0,22%, despontando de R$ 95,58 para atuais R$ 95,37.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.