Em meio a polêmica criada sobre se a Prefeitura de Rondonópolis deve ou não investir dinheiro público para a realização do carnaval 2014, opiniões de todos os lados já começam a criar força e se confrontarem, especialmente nas redes sociais. O vereador Reginaldo Santos (PPS) avaliou nesta segunda-feira (3) que diante da situação financeira momentânea de retração em que o Paço Municipal está submetido, o mais coerente é deixar as festividades a cargo da iniciativa privada. O parlamentar acredita que a maioria da população entenderá tal posicionamento econômico, se este vier a ser confirmado.

Uma das grandes preocupações levantadas por Reginaldo, no caso do prefeito Percival Muniz decidir apoiar o evento, é a possibilidade de não existir recursos suficientes para a garantia da segurança dos foliões. “Eu entendo que quando vai se pensar em um evento, sobretudo um de grande porte como é o carnaval, o primeiro item a ser analisado é um investimento maciço em segurança. Sabemos que o efetivo da Polícia Militar é reduzido em nossa cidade e por mais que apoiem não dão conta de assumir esta responsabilidade, ou seja, tem que contratar seguranças. Se isto não for feito com muito critério e sem economia corremos o risco de ver tudo transformado em tragédia”, alerta.

Leia também:  Thiago Muniz alerta que valores da taxa de lixo são absurdos e ilegais

O vereador ainda ressalta que a população está compreendendo a situação atual em que o Município está passando e que a maioria dos cidadãos são defensores da prefeitura não gastar este ano com o evento. “O povo quer ver o P.A. funcionando e bem, as vagas nas creches aumentando e a Administração conseguindo crescer, como está ocorrendo em muitos setores. Se investir no carnaval significa por em risco o bom funcionamento da máquina e dos serviços públicos, eu tenho certeza que não precisa nem perguntar. O povo é contra se gastar com o evento”, assegura.

O socialista vê bom potencial no setor de promoção de eventos da iniciativa privada da cidade e crê que indiretamente o Município poderá contribuir para que mesmo não sendo ‘dono da festa’ ajude a preparação de um carnaval organizado em Rondonópolis. “Mesmo que seja da iniciativa privada, de qualquer forma muitas demandas cairão no colo da prefeitura como a própria liberação da área, agentes de trânsito e muitas outras situações”, falou.

Leia também:  Câmara começa analisar projeto que pode dar fim à repasses para Exposul
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.