A vitória de José Aldo contra Ricardo Lamas, no UFC 169, não parece ter empolgado Dana White a ponto do presidente do UFC cogitar ver o brasileiro como o melhor lutador peso por peso do mundo. Em entrevista ao site “ESPN”, o dirigente disse que espera ver o melhor de todos os pesos finalizando lutas, e não levando-as até o quinto round contra adversários claramente menos talentosos e poderosos do que ele.

– O que me deixa doido sobre José Aldo é que esse cara tem o maior talento do mundo.. É explosivo, rápido, pode fazer o que quiser no octógono, mas prefere diminuir o ritmo e cozinhar a luta, ao invés de acabar com seus adversários como eu acho que pode. Quando se fala em ser o melhor do mundo em todos os pesos, você não pode ir até o quinto round contra caras que parecem que não resistiriam até o segundo ou terceiro rounds contra você. E é isso que Aldo vem fazendo.

Leia também:  Meninas do vôlei vencem a primeira em Cuiabá

Olhando a carreira de José Aldo no WEC e no UFC – os dois maiores torneios que o peso-pena disputou na carreira – pode-se constatar que o perfil dos seus resultados sofreu uma mudança. Em oito lutas no extinto WEC, Aldo finalizou sete, e venceu apenas uma (Urijah Faber) por pontos. No UFC, em seis lutas, Aldo conseguiu dois nocautes (Chad Mendes e Chan Sung Jung) e venceu quatro por pontos.

A explicação do brasileiro foi dada na coletiva após o UFC 169. Para ele, ser campeão torna o lutador um alvo, e as suas lutas ficam mais difíceis naturalmente.

– Quando ninguém te conhece, você não é estudado, e pode conseguir surpreender os adversários. Quando se torna o campeão, todos passam a te estudar e a conhecer o seu estilo de luta e o que você faz no octógono. Eu tenho procurado me reinventar para surpreender os rivais. Mas o mais importante é que eu estou vencendo e me mantendo campeão.

Leia também:  1º Campeonato de Futebol Amador é suspenso temporariamente

Comparando os números de Aldo com os do atual número um entre todos os pesos, o meio-pesado Jon Jones, é possível ver que o americano tem uma taxa de finalização de lutas idêntica a do brasileiro. Em seus 14 duelos no UFC – mesmo número de Aldo somando-se UFC e WEC – ambos finalizaram nove. Aldo possui cinco vitórias por pontos, enquanto Jones possui quatro. A diferença a favor de Aldo é o fato de não ter sido derrotado nestes torneios, enquanto Jones tem em seu cartel uma derrota – a sua única na carreira, por desclassificação – contra Matt Hammil no TUF 10 Finale.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.