O recado já havia sido dado para Esquiva Falcão antes da estreia no boxe profissional. Uma vitória diante do americano Joshua Robertson, com uma atuação convincente, poderia lhe render uma agradável surpresa. Esquiva ouviu bem as palavras da empresa Top Rank, que gere sua carreira, e tratou de trabalhar. Na madrugada de sábado para domingo, na Califórnia, o brasileiro não tomou conhecimento do rival e debutou com uma vitória por nocaute técnico no quarto round, por interrupção do árbitro. O triunfo fez o capixaba inaugurar seu cartel com uma vitória que não só lhe deixou em alta com os americanos, como também lhe garantiu um lugar no card da revanche entre Manny Pacquiao e Timothy Bradley, no lendário MGM Grand Garden, em Las Vegas, Estados Unidos, no dia 12 de abril.

Leia também:  Luverdense fica no empate com o Paraná

Empresário de Esquiva, Sérgio Batarelli garante o acerto com a Top Rank. O brasileiro fará uma das lutas do card preliminar e logo em seu segundo combate como profissional já fará a estreia no templo do boxe e hoje também do MMA mundial, casa dos grandes duelos de Mike Tyson, Floyd Mayweather, Oscar De La Hoya, Anderson Silva e Jon Jones. No main event da noite da segunda luta de Esquiva, Pacquiao e Bradley farão uma revanche valendo o título mundial dos meio-médios da Organização Mundial de Boxe (WBO).

– A luta está certa para o dia 12 de abril, no card preliminar do Pacquiao. O adversário ainda não foi definido – explica Sérgio Batarelli, ainda nos Estados Unidos.

Leia também:  Acontece nesse final de semana 1º Torneio de Férias de Vôlei no Ginásio Municipal de Jaciara

Feliz com a estreia vitoriosa, Esquiva confessa que sentiu um “frio na barriga”, principalmente no primeiro round. Aos poucos, porém, o brasileiro foi se soltando e conseguiu impor seu jogo técnico e veloz sobre o americano Joshua Robertson.

– Confesso que o nervosismo, ainda mais por ser estreia, bateu muito forte no primeiro round. Mas mantive a minha concentração e só pensava em fazer uma luta bonita, uma luta que marcasse a minha vinda para o boxe profissional. Dei garra, ouvi meu treinador, lutei e venci. Estava me sentindo preparado, bem tecnicamente, fisicamente e psicologicamente. Lutei do jeito que eu esperava – frisa Esquiva Falcão.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.