Mato Grosso sai na frente dos demais Estados do país ao reajustar os salários do magistério 30% acima do valor determinado nacionalmente pela Lei do Piso (Lei 11.738/2008). O Ministério da Educação (MEC) determinou o aumento de 8,32% nos salários dos professores, a partir de maio, pagando R$ 1.690. No Estado ele será de 10,84%, a partir de março.

Com o piso da categoria em R$ 1.738,26, o salário pago aos profissionais da educação da rede estadual tornará Mato Grosso o primeiro colocado no ranking nacional de piso do magistério. A colocação se dá pela proporcionalidade, já que a carga horária dos profissionais matogrossenses é de 30 horas/aula, frente às 40 horas/aulas realizadas pelos demais entes federados, que ainda não pagam a hora atividade, que é realidade em apenas 11 Estados.

Leia também:  Possíveis desastres naturais serão enviado via SMS para população de Mato Grosso

Outro impacto do piso do magistério estadual é o fato de que os repasses se estendem a todos os profissionais da educação (técnicos e apoio) e não apenas para professores, como nos demais Estados do país. Na rede estadual de Mato Grosso o piso inicial da carreira para professores, com o aumento, será de R$ 2.607,37.

Os grandes avanços de 2014 em Mato Grosso vão além dos 30% pagos acima do percentual do piso nacional do magistério. Este ano, passa a vigorar no Estado o acordo feito com a categoria que determina a 1ª parcela do pagamento de hora atividade para os professores contratados e o Plano Salarial, inédito no país, que garante o dobro do poder de compra aos trabalhadores da Educação, nos próximos 10 anos.

Leia também:  Grampos Clandestinos | Chefe e adjunto da Casa Militar e dois PMs são presos em MT
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.